sexta-feira, 4 de janeiro de 2013


                              


 PEDRO, O PRIMEIRO PAPA?
E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque tu não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que estás nos céus. Pois também Eu te digo que tu és Pedro, e sobre está pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; e Eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra, será ligado nos céus, e tudo que desligares na terra será desligado nos céus. Dessa passagem, a Igreja Católica Romana derivou o seguinte raciocínio: Pedro é a rocha sobre a qual a Igreja Católica está edificada.
A ele foi dado o poder das chaves, e, portanto, só ele pode abrir a porta do Reino dos céus. Só ele pode ligar e desligar. Pedro tornou-se o primeiro bispo de Roma e, com isto, distinguiu aquela cidade como o centro do governo eclesiástico e espiritual, que deve reger todas as igrejas em toda parte. Finalmente, por sucessão ininterrupta, toda a autoridade dada a Pedro foi conferida, até nossos dias, à extensa linhagem de bispos e papas, todos vigários de Cristo sobre a Terra ( Teoria da sucessão apostólica).
A expressão sobre esta pedra relaciona-se com a resposta de Pedro, Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E sobre Cristo que a igreja foi e está sendo edificada, e não sobre Pedro. Jesus afirmou que Ele mesmo é a Pedra (Mt 21.42). Essa afirmação é uma interpretação veraz do Salmos 118.22-24. O próprio Pedro edifica Jesus como a Pedra (At 4.11-12; I Pe2.4-6). Se Pedro “foi papa” durante 25 anos, então existe algo errado, já que esse apóstolo foi martirizado no reinado de Nero, por volta de 67 ou 68 a.D. Subtraindo desta data 25 anos, retrocederemos ao ano 42 ou 43 a.D. Nessa época não havia ocorrido ainda o Concílio de Jerusalém (At15), que se deu mais ou menos no ano 48 a.D; ou um pouco depois. Pedro participou do Concílio, mas foi Tiago quem realizou e presidiu (At 15.13-19); Em 58 a.D, Paulo escreveu a epístola aos Romanos; E no capítulo 16 mandou saudações para muita gente em Roma, mas Pedro sequer é mencionado; Por outro lado, Paulo chegou a Roma no ano 62 a.D e foi visitado por muitos irmãos (At 28.30-31); Todavia, nesse período, não há nenhuma menção a Pedro ou a algum papa.
Quanto às chaves entregues simbolicamente a Pedro, elas não significam que ele tinha poder para fazer entrar no céu quem ele quisesse; essas chaves representam a propagação do Evangelho, pela qual todos os pregadores, e não Pedro apenas, podem abrir as portas dos céus aos pecadores que desejam ser salvos; Jesus foi explicito e enfático ao ordenar a divulgação das Boas-Novas em Lc 24.46.47; a mensagem de salvação produz arrependimento; arrependimento e fé na Pessoa e obra de Cristo, ou seja, em sua morte e ressurreição.
Apologista e Seminarista (CACP) Marcos Biazoli.
DEUS seja louvado em seu Filho Jesus Cristo