sábado, 27 de abril de 2013

A REPETIÇÃO DA PALAVRA DE DEUS TRAZ SEGURANÇA PARA OS OUVINTES.



*Quanto aos mais irmãos meus, alegrai-vos no Senhor. A mim, não me desgosta (perder o gosto); Bíblia Corrigida: não me aborreço; e é segurança para vós outros que eu escreva as mesmas coisas.
E essencial a pregação o ensinamento do Novo Nascimento.
Não há outro ensinamento fora na Palavra de Deus que regenere o homem mergulhado no lamaçal do pecado.
Se houver, podemos afirmar na Palavra de Deus que é maligno Galátas 1.8 Mas ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vós pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema (maldito).
Toda pregação que não traz em seu conteúdo o cerne do novo nascimento, rejeite, pois não há outra maneira de tratar com o velho homem se não for pelo novo nascimento.
Deixe-me fazer uma comparação: supomos que você esta ai sentado ouvindo esta mensagem, e você não tem em sua corrente sanguínea o sangue; Me diga, como você está vivo?
Não tem condição de uma pessoa viver sem o sangue que corre em suas veias diariamente; a mesma coisa irmãos, e pregar a Palavra de Deus, sem conter que o seu homem velho foi atraído no corpo de Jesus na cruz (ROMANOS 6.6), que Ele lhe crucificou (GÁLATAS 2.20), que Ele lhe fez morrer para o pecado (ROMANOS 7.4), que Ele lhe fez ressuscitar em novidade de vida (COLOSSENSES 3.4), e que Ele lhe fez assentar nas regiões Celestiais em Cristo Jesus ( EFÉSIOS 2.6) , não tem como pregar sem o conteúdo, se nós pregarmos negando estes fatos consumados estamos traindo a Cristo e levando muitas pessoas a perdição.
Em MATEUS 22.1-14 a Palavra de Deus declara: De novo, entrou Jesus a falar por parábolas, dizendo-lhes: O reino dos céus é semelhante a um rei que celebrou a (bodas :festa de casamento) de seus filho. Então, enviou os seus servos a chamar os convidados para as bodas; mas estes não quiseram vir. Enviou outros servos, com esta ordem: Dizei aos convidados: eis que já preparei o meu banquete; os meus bois e cevados já foram abatidos, e tudo está pronto; vinde para as bodas. Eles, porém, não se importaram e se foram, um para o seu campo, outro para o seu negócio; e os outros, agarrando os servos, os maltrataram e mataram. O rei ficou irado e, enviou as suas tropas, exterminou aqueles assassinos e lhes incendiou a cidade. Então, disse aos seus servos: Está pronta a festa, mas os convidados não eram dignos. Ide, pois, para as encruzilhadas dos caminhos e convidai para as bodas a quantos encontrares. E, saindo aqueles servos pelas estradas, reuniram todos os que encontraram, maus e bons; e a sala do banquete ficou repleta de convidados. Entrando, porém, orei para ver os que estavam à mesa, notou ali um homem que não trazia veste nupcial. Perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? E ele emudeceu. Então, ordenou o rei aos serventes: Amarrai-o de pés e mãos e lançai-o para fora, nas travas; ali haverá choro e ranger de dentes. Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos.
Neste texto, temos muitas comparações que podemos ligar com outros textos Bíblicos, mas ira alongar muito o estudo deixemos para outra oportunidade, vamos só dar uma pincelada em algumas conotações.
Jesus começa a parábola dizendo que o reino dos céus e (semelhante: da mesma qualidade) a um rei que celebrou a festa de bodas ( casamento) de seu filho ( Cristo e a igreja).
Ordenou o rei que seus servos ( eu e você) fossemos chamar os convidados ( povo do mundo) mas estes não quiseram vir.
Segunda vez o rei manda outros servos (eu e você) para convidar o povo, e ainda faz menção as comidas que já estavam prontas ( a leitura da Palavra de Deus é um banquete para a pessoa que está lendo e ouvindo).
Mas, as pessoas não deram atenção, e foram um (mundo) para o seus negócios, outros para a lavoura; as coisas que o mundo oferece, são as ciladas para não termos tempo para ouvir a Deus em sua Palavra e ter comunhão com Ele.
E o povo ficou tão irados, que agarraram os servos do rei, maltrataram e mataram eles; ( ora, não foi isso que aconteceu com Jesus)?
E rei ficou irado, e enviou o seu exercito (anjos) a exterminar aquele povo e mais, a encendiar a cidade; ( não foi isso que aconteceu com Sodoma e Gomorra, acontecera quando Ele voltar, se prepare).
Ainda, o rei da mais uma noticia aos seus servos, olha, a festa está pronta, mas os convidados não eram dignos. ( muitos serão chamados, mas pouquíssimos escolhidos, ou a Palavra está errada? Claro que não).
Mais uma ordem o rei dá aos seus servos: vão aos caminhos, encruzilhadas, convidai a todos os que acharem. ( qual é o tipo de pessoas que encontram nestes lugares? Pessoas sem rumo, bêbados, maltrapilhos etc, etc.)
E a ordem era expressa e os servos saíram, encontraram pessoas boas e mas, e a sala do banquete ( O REINO DE DEUS) ficou repleta de pessoas .
Daí entra-se o rei para comprimentar as pessoas, e encontra um convidado que lhe chama de Amigo (Judas Escariotes) como entraste aqui, sem ser lavado pelo sangue de meu Filho aspergido na Cruz por você, não, você não pode entrar; daí manda chamar os servente, que são iguais aos servos, eles fazem o mesmo trabalho, veja a conotação da palavra servo: ( pessoa que presta serviço a outrem, não tendo condição de escravo = CRIADO, SERVENTE, SERVIÇAL), daí o rei dá ordens expressas aos serventes, amarrai-o de pés e mãos, e lançai-o no fogo ardente, onde o fogo não se apaga e nem o seu verme se consome (MARCOS 9.44).
Vejam irmãos, que sem o Novo Nascimento é impossível a pessoa adentrar no Reino de Aba; Nicodemos perguntou a Jesus como ele poderia entrar no Reino de Deus, a resposta de Jesus foi clara: JOÃO 3.3 A ISTO RESPONDEU-LHES: EM VERDADE, EM VERDADE TE DIGO QUE, SE ALGUÉM NÃO NASCER DE NOVO, NÃO PODE VER O REINO DE DEUS.
Deus nos conceda espírito de sabedoria e revelação, irmão, para Honra e Glória a Cristo e este Crucificado.
Visão: Conhecer a Cristo crucificado e torná-lo conhecido, em todo lugar, por meio da Graça.
Amém.
Marcos Biazoli.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

ABBA NA TRINDADE.




A Trindade divina é composta de três pessoas distintas, mas não de três deuses. A Escritura Sagrada é monoteísta, embora o Deus bíblico se revele em caráter trinitariano: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. A palavra trindade não é encontrada na Bíblia, todavia a realidade espiritual da Trindade se manifesta de modo pleno em muitos textos e contextos das Escrituras.
Houve um dia em que a Trindade se mostrou nitidamente aos homens.
E aconteceu que, ao ser todo o povo batizado, também o foi Jesus; e, estando ele a orar, o céu se abriu, e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea como pomba; e ouviu-se uma voz do céu: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. Lucas 3:21-22.
Há alguma dúvida no exposto?
Ora, se Jesus é o Filho, logo ele tem um Pai. Abba é a palavra aramaica para pai e é o vocábulo vital da encarnação e proclamação do Filho. Cristo se encarnou no Jesus histórico, a fim de revelar aos filhos o amor eterno do Pai. A principal revelação do Filho é de um Pai para os seus filhos.
Abba é a primeira pessoa da Trindade na ordem das referências, não obstante a identidade do Pai, do Filho e do Espírito seja idêntica. Nenhum deles é maior do que os outros. O Pai não é anterior ao Filho e este não vem antes do Espírito. Deus é eterno e na eternidade não existe nem começo nem fim. A essência do eterno é absoluta e atemporal, destarte há só um Deus individual e indivisível, mas coletivo, como pessoas in aeternum.
“O Pai não é de ninguém – não é nem gerado, nem procedente. O Filho é eternamente gerado do Pai. O Espírito Santo é eternamente procedente do Pai e do Filho”. São eternamente “co-dependentes”. Tornando essa ideia um pouco mais simples, o que distingue os três membros é a paternidade eterna do Pai, a filiação eterna do Filho e a procedência eterna do Espírito Santo. O que é eterno não teve início, nem terá jamais um termo.
O Pai tem sido eternamente o Pai. O Filho tem sido eternamente o Filho. O Espírito Santo tem sido eternamente o Espírito Santo. Apesar dos três serem distintos em funções, como pessoas, eles são unos em essência e no eterno propósito. Há um ser único com um único intuito. A vontade de Abba e fazer a vontade do Filho. A vontade do Filho é realizar a vontade do Pai. A vontade do Pai e do Filho é cumprir a vontade do Espírito Santo. A vontade do Espírito Santo é satisfazer a vontade do Pai e do Filho.
Abba é tudo, de todos. O Filho é tudo, por todos. O Espírito Santo é tudo, para todos, e vice-versa. A Trindade, porém, em Abba é a causa, no Filho é o agente e no Espírito Santo é o objetivo. Tudo começa, continua e culmina na trilogia divina: Porque dEle, por meio dEle e para Ele são todas as coisas. Glória, pois a Ele, eternamente. Amém.
O velho mendigo do vale estreito, Glenio.

A TRINDADE FAMILIAR.





A Trindade Divina criou o ser humano como uma pessoa tridimensional, a fim de conviver numa trindade familiar. Elohim é triúno e fez o gênero humano, macho e fêmea, mas, tricotômico, composto de: corpo, alma e espírito, para viver em trivalência relacional. Este ser equilibrado deveria coexistir em comunidade humanamente afetiva.
O único lance que destoou na criação física foi a solidão. Apesar de Deus ser exclusivo e indivisível, Ele se manifesta em três pessoas. Não há exílio na dimensão metafísica. O ser Divino é singular e coletivo, ao mesmo tempo. Deus é individual em sua essência e social em sua comunicação. No céu há um ser unitário, mas, também, não solitário. A Trindade é a unidade do anseio coletivo.
Nada pode ser maior do que três pessoas vivendo em plena comunhão. A conciliação das vontades é imensamente maior do que uma única vontade absoluta. Ser três pessoas agindo em irrestrita sintonia tem uma dimensão infinita e mais significativa do que ser uma pessoa com sua vontade soberana agindo por conta própria. O mistério da triunidade fala da onipotência demonstrada no concerto eterno do pluralismo volitivo. Um Deus em três pessoas com uma só vontade.
A coesão Triúna propõe a integridade da pessoa humana e a conexão da família. Antes de o pecado entrar na história da humanidade, Elohim, o Deus trinitário, instituiu a vida em família. O molde familiar é a própria concordância da Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são arquétipos transcendentais da coerência relacional entre a paternidade, a maternidade e a prole.
A família é o plural do sujeito ou o coletivo da pessoa. Assim como na Trindade, a vida do lar deveria se ajustar pelo acordo das vontades. O problema foi o pecado. O egoísmo tomou conta das personalidades e a comunhão desandou em contestações. Instaurou-se a confusão dos desejos e o caos social.
A vida doméstica que, em tese, seria uma orquestra sinfônica, acabou, no final das contas, descompassada e desafinada. O conflito das vontades tornou-se a regra do jogo. Agora, o consenso familiar é uma conquista complicada. Viver em união é algo complexo que exige combinações constantes de todos os membros. As vontades obesas não conseguem se encaixar em lugares apertados, além do que, conciliar é uma das artes mais difíceis para a sobrevivência social. Uma família unida é coisa rara, e, viver, com o mínimo de atrito, é das artes mais difíceis, exigindo perícia e paciência.
Mas a lei da unidade deve ser definida assim: “viva de tal maneira que, se todas as pessoas fossem como você e todas as vidas fossem vividas como a sua, a terra seria um paraíso”. Portanto, não há opção: a cruz é o único passaporte do ego. A morte do egoísmo é a sentença e a ressurreição em vida nova, a chance. Não eu, mas Cristo é a solução definitiva para a família.
O velho mendigo do vale estreito, Glenio.

sábado, 6 de abril de 2013

VOCÊ ESTÁ CERTO DE QUE QUER SER ENCHIDO COM O ESPÍRITO SANTO?

Depois de o indivíduo se convencer de que quer ser enchido com o Espírito Santo costumo fazer estas perguntas:

Você está certo de quer ser possuído por um Espírito que, sendo puro, gentil e sábio e amorável, insistirá com você por ser o Senhor de sua vida?

Está certo de querer que sua personalidade, seja tomada por Um que exigirá obediência à Palavra?

Está disposto a não tolerar em sua vida, nenhum dos pecados do ego: egocentrismo, indulgência própria (ou comodismo)?

O qual não permitirá pavonear-se nem gabar-se nem exibir-se?

O qual tomará de suas mãos o leme de sua vida, e reservará para Si o soberano direito de pôr você à prova e discipliná-lo?

O qual o privará de muitas das suas predileções, que secreta e sorrateiramente prejudicam a sua alma?

Se você não puder responder a estas perguntas com um sincero nítido SIM, é claro que você não está querendo ser enchido. Você pode estar querendo emoção ou a vitória, ou o poder, mas não estará querendo realmente ser enchido com o Espírito. O seu desejo é talvez pouco mais do que uma franca vontade, e não suficientemente puro para agradar a Deus, o qual exige tudo ou nada.
E outra vez pergunto: Você está certo de quer ser enchido com o Espírito Santo?
A. W. Tozer

sexta-feira, 5 de abril de 2013

O CRISTÃO E A PROPOSTA DO MUNDO.


         


Satanás, de forma obstinada, sempre trabalha para impedir o testemunho do povo de Deus. Transformando-os em escravos de Faraó no Egito, que tipifica a opressão do mundo e de seu príncipe. Deu-lhes muitas ocupações para que não tivessem tempo para comunhão com Deus. Rugiu ferozmente quando Moisés anunciou o resgate que Deus operaria e aumentou a opressão. Sabendo que não podia lutar contra Deus, usou Janes e Jambres para imitarem os sinais divinos. Para que, através da confusão, pudesse impedir o avanço da obra do Senhor. Imitou por algumas vezes, mas falhou quando a essência da autoridade divina era exigida. E seus servos exclamaram: Isto é o dedo de Deus (Êxodo 8. 16.19).
Obstinado, passou a permitir que o povo adorasse a Deus, desde que este ficasse no (Êxodo 8.25). Opondo-se a uma separação entre o povo de Deus e o mundo. Uma tática eficaz para seus projetos. Depois tentou conciliar, permitindo que o povo saísse  desde que não fosse longe (Êxodo 8.28). Ao ver-se acuado, passou a exigir que os filhos ficassem no Egito (Êxodo 10.8-9). E, ainda que o  povo fosse, mas que seus bens ficassem no Egito, a serviço de Faraó (Êxodo 10.24). Mas o chamado de Deus foi claro: Um caminho de três dias para longe do Egito (Êxodo 3.18). A travessia do Mar Vermelho, num claro rompimento com tudo que pertencesse ao Egito. O caminho pelo  deserto, onde Deus seria tudo em todos. E o destino? Além do Jordão... Canaã.
Três mil anos se passaram, mas Satanás usa as mesmas armas, agora contra o Corpo de Cristo na terra que é a sua noiva santa sem macula, comprada pelo sangue do cordeiro (Cristo). Mas o propósito de Deus é o mesmo: Um povo seu, separado, Santo. (I Pedro 2.9; II Coríntios 6.17) Satanás usa o mundo para sufocar o tempo e os valores de quem professa seguir a Cristo. Fazendo com que muitos sejam cristãos de mente e pagãos de comportamento. Aquele que segue a Cristo está morto para  o mundo e o mundo morto para o mundo e o mundo e o mundo morto para ele (Gálatas 6.14). O mundo escolheu a Barrabás e mandou Jesus à Cruz e oferece o mesmo a quem, de fato, segue a Cristo. O cristão mostra-se infiel a Cristo na mesma proporção que tem comunhão com o mundo. A sensibilidade viva da natureza divina, presente em seus servos, recua perante a manifestação das trevas. O mundo é tudo aquilo que não é do Pai. (I João2.15-17).
O recurso usado pelos magos do Egito, a imitação, é, ainda hoje, uma das armas mais eficazes de Satanás. Formando um batalhão de pessoas professando fé, mas com práticas traidoras ao Evangelho. Cheios de doutrinas, tendo aparência de piedade, mas negando sua eficácia. ( II Timóteo 3.5). Que aprendem sempre, mas nunca chegam ao conhecimento da verdade. ( II Timóteo 3.7). E como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem a verdade. Sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé ( II Timóteo 3.8). Transitando no meio da igreja, convencem a muitos que não é necessário irem muito longe do mundo. Tentando servir a dois reinos, são mestres que encontram muitos para lhes dar ouvidos (II Timóteo 4.3). Normalmente seus filhos não escapam das garras do inferno e seus bens servem para nutrir o reino inimigo. Se não estamos dispostos a ir longe, é melhor não partirmos. A saudade do Egito virá ( Números 11.4-5). E o maná do céu ( Jesus) nunca nos satisfará plenamente (Números 11.6). Satanás obteve forte êxito em aliciar as multidões professas.
O cristianismo atual reflete a realidade do sentido da palavra Ladicéia que é “ a opinião da maioria” ou a de Pérgamo, que é “casamento com o mundo”. Mas o Senhor tem reservado um povo assentado nas regiões celestiais em Cristo ( Efésios 2.6). Quem ama e busca as coisas do alto e rejeitam as que são da terra ( Colossenses 3. 1-2). Que está com suas lâmpadas acesas aguardando a volta do noivo. Aleluia!

Este texto foi inspirado no livro “ Notas sobre o Pentateuco, Estudo sobre o livro de Êxodo, CH Mackintosh, Edt. Depósito de literatura cristã.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

A QUESTÃO DA PERGUNTA DO JOVEM RICO QUE FOI ATÉ JESUS.



Na questão do jovem rico que veio até Jesus, no Livro do Evangelho de Marcos 10.17à22, fazendo minha devocional pela manhã, o Espírito Santo me chamou a atenção ao fato deste jovem, um simples jovem, mas rico de bens materiais.
Jesus estava ensinado o povo, e havia acabado de abençoar o povo e seus discípulos nos versos anteriores; Jesus também abençoou as crianças; mesmo que os discípulos a barraram quando iam ter com Jesus; não e maravilhoso, Jesus chamava a atenção até das crianças.
E admoestou os seus discípulos e as pessoas que estavam ao seu redor, que: quem não receber uma criança para ensina-la, instruí-la no caminho do Senhor, não recebera o Reino de Deus 10.15v.
Prestem atenção, façam a experiência; quando você está educando uma criança, mesmo que ela esteja fazendo bagunça, pois e de seu feitio, ela está prestando muita atenção no que você está falando, ela está de anteninha ligada.
Mas a questão é o jovem rico; ele viu Jesus pregando, e saiu correndo, pensou consigo mesmo, há e a minha oportunidade de ir falar com o Bom Mestre, ah, eu irei até Ele; e ele saiu correndo, chegou próximo da multidão, foi abrindo a brecha para estar de frente com Jesus, e chegou, chegou e creio eu, que sua pergunta já estava engatilhada: e ele pergunta afirmando: Bom Mestre; opa, Jesus, já pensou logo, vejo que este jovem quer se justificar, mas Eu irei conversar com ele; Jesus já responde de prontidão: jovem, olhe, Bom só tem um, que é Deus; Jesus primeiramente respondeu a questão do Bom Mestre, não a questão: que farei para herdar a vida eterna, que seria a segunda; Jesus trabalha na questão ponto por ponto na vida dele, e a primeira e Bom Mestre, e a resposta foi muito bem respondida, como mencionei logo em cima.
Jesus tratando da questão do Bom Mestre, passou para a segunda questão, que é: Sabes os mandamentos: não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e a tua mãe.
Fico imaginando a mente deste jovem, imagino que ele pensou: ah, isso o que o Mestre me está mandando fazer, eu faço desde a minha meninice, vou tirar de letra.
E ele, o moço, chega a Jesus e diz: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude; Viu a resposta, a justificação? Quem não iria se justificar diante de Jesus a esse ponto? Todos, isso aconteceu e acontece até hoje; Mas, Jesus e louco de paixão pelo pecador, Jesus, quer este pecador de qualquer forma, e tão simples; Sabes como? Creia somente em Jesus Cristo, e  seu sacrifício final e cabal a toda a humanidade, ninguém nesta face deste mundo, pode negar o que Jesus Cristo fez por toda a humanidade em que Deus a criou; Até hoje, se estudam sobre Jesus, como nasceu, como viveu, como foi a sua adolescência, como foi o seu estudo, como pode se sobressair acima de seus mestres, e de onde vinha tão Sabedoria, como se intitulou Filho de Deus, como foi crucificado, morto, ressuscitou, como? Hoje em dia, se questiona muito sobre este fato, mas vejam, as Escrituras Sagradas, a Bíblia, a própria voz de Deus, diz tudo, responde as questões que tais doutores, teólogos, cientistas, arqueólogos procuram a muito tempo, e estão procurando; Temos as Escrituras, Graças a Deus, pois Ela diz a respeito de uma Trindade, do Pai, do Filho e do Espírito Santo, creia, creia somente o que está escrito, Deus pelo Espírito Santo e que revela, paremos de buscar questões que não leva a nada, sim levará, para o inferno se você não crer, e partir deste mundo, daí pode ser tarde demais, você tinha toda a oportunidade de crer em Cristo e este crucificado, mas ficou ocupado demais, em outras questões, pare agora, e creia no que Jesus Cristo lhe atraiu em seu corpo na cruz, lhe crucificou, lhe fez morrer, lhe ressuscitou e lhe deu Vida, Vida em abundancia, Vida Eterna.
Na questão do jovem rico, vemos onde o seu coração estava, vemos mesmo hoje onde o nosso coração está.
Vamos prosseguir no que Jesus disse ao jovem rico: Jesus, no verso 21, diz: fitando, olhando o amou, que expressão linda  irmãos, Jesus olhou para o jovem e o amou, não o censuro, não o repreendeu, mas o amou, e disse: Só uma coisa te falta, vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me.
Quão doce é o Senhor Jesus Cristo, Ele é um verdadeiro cavalheiro, Ele deu uma boa dica, uma dica celestial, de um tesouro que nunca iria se estragar, enferrujar, em que ladrões iriam roubar, não; Jesus disse bem claro a ele, vende tudo o que tens, porque? Para ver se de fato o jovem teria entendido o que Jesus havia dito a ele, para ver se de fato ele amava o Senhor ou as coisas deste mundo; Mas, o jovem se retirou, ficou triste, porque era dono de muitas propriedades.
Jesus ficou decepcionado? Creio eu que sim, já de antemão, Jesus já saberia que o jovem iria preferir continuar a sua vida de Playboy do que vender tudo, dar a os pobres e seguir a Jesus; Imagino eu, o que se passou pela cabeça do jovem, quando Jesus disse, depois vem e segui-me; Imagino, eu vender tudo, ele não sabe o quanto custou, quanto trabalho, quanto suor para ter tudo o que tenho hoje e vender a preço de banana e doar aos pobres; não, não irei fazer isso; Alem do mais, o que Jesus teria de bom para me oferecer em troca? Ele não tem nem onde dormir, eu em, não irei fazer o que Ele está me pedindo não; Quer dizer, a sua artimanha de vir a Jesus e falar com Ele e pensar em persuadi-lo em ganhar uma entrada no Reino de Deus, seria fácil, fácil; Se enganou totalmente; E quantas pessoas estão sendo enganadas e enganando no meio religioso, se iludindo com pregações de prosperidade, de pregações de fazer um voto a deus para ganhar a casa própria, de jejuar para ganhar alguma coisa de deus; Meu povo, de Deus não se zomba (Gálatas 6.7): Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear isso também ceifará. 
Que o ensinamento de Jesus neste texto do jovem rico, seja fato em nossas vidas; Que possamos aprender de Cristo, e ser auxiliado, socorrido pelo Espírito Santo, pois, melhor aprendizado é sem duvida o Celestial, de onde não há sombra de duvidas: Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das Luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudanças. Epístola de Tiago 1.17
Que Deus nos fale no mais profundo de nosso ser, que Ele nos revele mais e mais das insondáveis riquezas de Cristo (Efésios 3.8b) O Evangelho das insondáveis riquezas de Cristo.
Deus o abençoe ricamente.
A Trindade Santa, toda a Honra, Glória, Domínio, pelo séculos do séculos Amém.
Servo de Deus: Marcos Antonio Leite Biazoli.