quarta-feira, 23 de maio de 2012

VIVER PARA A GLÓRIA DE DEUS!



Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais outra cousa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus. 1 Coríntios 10:31
“Um dos maiores empecilhos à paz interior, que o crente encontra em sua carreira cristã, é o hábito bastante comum de dividirmos nossa vida em duas áreas, a sagrada e a secular. Se aceitamos que essas áreas existem à parte uma da outra, e que são moral e espiritualmente incompatíveis, e se, a despeito disso, somos obrigados, pelas necessidades da própria existência, a cruzarmos e entrecruzarmos constantemente uma área com a outra, nossa unidade interior tende a se desfazer, e passamos a ter uma vida dividida, em lugar de uma vida unificada.” A. W. Tozer.
Todos nós nascemos pecadores, mortos espiritualmente de modo que passamos a viver sob o jugo das hostes espirituais da maldade, e, portanto, separados de Deus - mortos para Ele. Até aí, pelo fato de sermos escravos e consequentemente dominados pelo pecado, somente temos uma opção de vida: vida no pecado. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, - pela graça sois salvos, e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas. Efésios 2:4-10.
Assim, é a ação direta, misericordiosa, graciosa e contundente do Pai em nós, que meio de Cristo Jesus, nos dá uma nova vida – vida no espírito, e o que estava morto passa a viver. “Viver para Deus.” VIVER PARA DEUS?
Você, nascido de novo, vive para Deus? Vive para agradar ao Pai? Tudo o que você faz, é para a glória de Deus?
Jesus, falando aos judeus lhes disse: E aquele que me enviou está comigo, não me deixou só, porque eu faço sempre o que lhe agrada. João 8:29. Paulo, preocupado com a experiência dos irmãos que viviam em Éfeso, os escreveu assim: Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração, os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza. Efésios 4:17-19.
Todavia, podemos agir aparentemente de forma correta, parecendo que estamos buscando a presença do Senhor, mas, interiormente, em nossos corações, temos intenções incorretas e então podemos cometer um grave erro, qual seja: achar que estamos vivendo a vida espiritual, na intimidade com Cristo, quando, na verdade, esse comportamento pode ser estritamente religioso. Em Isaías 29:13 o Senhor dá o diagnóstico desse comportamento: Diz o Senhor: Este povo se aproxima de mim com sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim. O seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em coisa aprendida por rotina. Em resumo, podemos estar convencidos em nossa alma que estamos agradando a Deus, orando, lendo a Bíblia, entoando louvores, ou indo à igreja, quando na realidade, essas atitudes estariam sendo manifestadas na carne.
Como vimos acima, o nascido de novo, pela fé em Cristo, possui comunhão com Deus que é a vida espiritual, mas ainda encontrando-se no mundo, em um corpo carnal, continua portador da natureza terrena, suscetível a todos os tipos de ataques mundanos. Ou seja, como descendentes de Adão vivemos sujeitos às limitações da carne e às fraquezas e males herdados pela natureza humana, como afirma Tozer.
Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras. Tito 2:11-14.
O processo de purificação, que também chamamos de santificação, que é o mesmo onde Paulo usa a expressão “educando-nos”, inclui o despojar-se do velho homem que se corrompe e o revestir-se do novo homem, com todo um aprendizado de Cristo, com quebras de paradigmas, renovação da mente no espírito e mudanças radicais de comportamentos advindos da parte de Deus, conforme está escrito: Mas não foi assim que aprendestes a Cristo, se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade. Efésios 4:20-24.
Despojar-se do velho homem e revestir-se do novo homem é o processo de validação e reconhecimento da importância da obra redentora e santificadora realizada na Cruz em nosso favor antes da fundação do mundo pelo Cordeiro Santo de Deus.Pois todos vos sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus; porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes. Gálatas 3:26-27. Como? Levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo. Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal. 2 Coríntios 4:10-11.
Levar uma vida para a glória de Deus consiste em um caminhar em direção à integridade, ou seja, sermos inteiros e não divididos, significa viver na terra na presença de Deus Pai no Espírito. Romanos 8:13: Pois se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. Não há distinção entre: falar de negócios e pregar o evangelho. Você pode trabalhar pregando ou pregar trabalhando. Tudo é para a glória de Deus. Deixemos, pois, as obras das trevas e revistamo-nos das armas da luz. Andemos dignamente, como em pleno dia, não em orgias e bebedices, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e ciúmes; mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências. Romanos 13:12b-14.
Toda essência da vida cristã esta nas intenções do nosso coração e é ali que estão os olhos do nosso Pai celestial. 2 Crônicas 16:9a: Porque, quanto ao SENHOR, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dele, e Ele anseia pela conquista do nosso coração. Mateus 6:21: Pois onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. O cristão é chamado para viver de maneira estupendamente à contramão do mundo. Deus propõe o comportamento, e providencia o recurso, que é a presença do Espírito em nós manifestando a vida do Filho. Revista-se do Filho, permaneça Nele e dareis fruto! João 15:5: Eu sou a videira, vós sois os ramos. Se alguém permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; sem mim nada podeis fazer.
Se permanecermos em Cristo e nos revestirmos Dele, Ele nos “empoderará” para viver como filhos da luz, o que está proposto no restante do texto de Efésios 4:25-32: Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo. Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.
Nele, em Cristo, podemos não mentir mais, mas falar a verdade, não falarmos coisas que fazem mal ao outro, mas o que edifica o necessitado, transmitindo graça. A presença de Cristo na vida do novo nascido o desprende das coisas terrenas, porque o Senhor Jesus Cristo, que é o governo, pensa nas coisas celestiais e nós que estamos no corpo, Igreja, nos movemos segundo o cabeça! Atos 17:28a: Pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos.
Viver para a glória de Deus é viver totalmente em Cristo e completamente envolvidos com os interesses do reino celestial. As boas obras vão aparecer porque são consequência do propósito de Deus para o Seu povo. Efésios 2:10: Pois somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.Deus queria desde a libertação do povo do Egito por meio de Moisés, que este povo o representasse diante dos outros povos. Deuteronômio 4:5-6: Eis que vos tenho ensinado estatutos e juízos, como me mandou o SENHOR, meu Deus, para que assim façais no meio da terra que passais a possuir. Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos que, ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente.
Viver para a glória de Deus é viver pela fé! Somente em Deus podemos confiar cegamente! Se Ele diz: faça! Façamos por amor a Ele, ao seu Filho, ao Espírito Santo e aos seus interesses. Em Tiago 2:14-17: Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.
Viver para glória de Deus é viver amando o próximo. João13:35 diz: Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.
Amém.
Autor: Irmão, Mario Rocha Filho.

Nenhum comentário: