quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A RECEITA DA PROSPERIDADE.

A vida pode ser comparada a uma caminhada de maratona, por isso, o segredo do sucesso é a constância de propósito. Não é possível alcançar a fita de chegada se não houver uma determinação persistente em atingir o objetivo. Todo êxito se apoia na tenacidade. Há um provérbio antigo que sustenta: não é batendo com uma esponja que conseguiremos pregar um prego na parede. Todo sucesso, neste mundo, exige uma dose suficiente de esforço, para chegar ao seu auge, mas necessita de uma dose dobrada de perseverança. As grandes obras são executadas não tanto pela força, mas, principalmente pela perseverança. A prosperidade espiritual começa pela firmeza na meditação da Palavra. Antes de partirmos para os projetos de fé, precisamos conhecer os princípios de Deus que controlam os mecanismos do sucesso. Deus tem suas próprias regras que estabelecem as causas do progresso e promovem o incentivo de todo desenvolvimento. Sem os equipamentos da confiança profunda nos propósitos divinos, fica muito complicado a plena prosperidade. Nos tempos de crise, mais do que nunca, é imperioso o aprofundamento na meditação da Palavra, a fim de atingir às vertentes que suprem todas as nossas reais necessidades. Só quem cava fundo pode alcançar os lençóis abundantes. Se você comer de pé fará má digestão. Sente-se. Se você pensar correndo, fará má reflexão. Sente-se. Quanto mais meditamos na Palavra de Deus, mais condições temos de sentar na cadeira do êxito completo. Quanto maior for a pressão do horário e as exigências do mercado, procure ter mais tempo na presença de Deus, em comunhão com sua Palavra. Aqueles que conhecem os detalhes da intimidade serão aquinhoados com as confissões especiais. O segredo do Senhor é para os que o temem; ele lhes fará saber a sua aliança. Salmo 25:14. Uma vez consciente da importância da meditação na Palavra de Deus, precisamos saber controlar a nossa própria palavra. Pouca gente sabe, de fato, o valor da linguagem no contexto emocional. Muitas vezes o nosso fracasso é conseqüência fatal de nosso discurso capenga. Uma língua descontrolada e pessimista leva com assiduidade o seu dono a situações de aperto. Não é preciso nenhum empurrão quando escorregamos no lodo da saliva. A censura e as reclamações são negócios que podem ser mantidos com muito pouco capital. As lamúrias e murmurações freqüentemente conduzem ao desânimo. Muitos desastres vieram no bafo das palavras derrotistas e da lengalenga vitimada. Nada é tão aberto para o engano como a boca. A falta de um palavreado apropriado constitui numa receita sutil para a frustração. Os tropeços mais sérios com relação ao sucesso, sempre acontecem em razão deste dialeto deformado da choradeira. Por este motivo o Senhor mostrou a Josué a indispensabilidade de falar segundo o jargão dos céus: Não se aparte da tua boca o livro desta lei. O idioma da Bíblia cria um estilo de resultados favoráveis, pois as palavras são o conteúdo da mente. Quando conversamos na língua do reino de Deus com o sotaque celestial somos impregnados de uma atitude confiante e movidos por uma esperança indestrutível. A certeza da esperança é mais que vida. É saúde, força, poder, vigor, atividade, energia, coragem, beleza. Quem fala com a esperança das Escrituras, fala com a certeza da realização. Se a meditação contínua da Palavra de Deus e a expressão consolidada desta linguagem são de importância vital para o sucesso, não podemos, entretanto, olvidar o significado persistente da transpiração. A ampla competência somada ao desempenho responsável resultam sempre em celebração vitoriosa. Alguém já assinalou que o dicionário é o único lugar onde você encontrará sucesso antes de trabalho. Uma vida próspera é uma vida de realizações marcantes, e estas não surgem sem as evidências da capacidade, constância, dedicação e trabalho árduo. E o trabalho deve ser um prazer e não um castigo; um desafio e não uma obrigação; uma bênção e não um aborrecimento. Prosperidade sem trabalho é uma alternativa passageira. Aqueles que foram bafejados por algum incidente da sorte, se não trabalharem com sabedoria, servirão de exemplo aos efeitos da negligência. Se queremos gozar uma vida progressista temos que assumir uma postura executiva. Como ensinava Sócrates: Não é ocioso somente quem não faz nada, mas também quem poderia ser mais bem aproveitado. Na verdade, há muita gente que não progride porque usa desordenadamente o seu tempo. Sub-utilização da agenda é prejuízo irreparável. Desperdiçar tempo é esbanjar oportunidades. Em vez de permitir que um bando de tarefas arruaceiras me cerquem e me pisoteiem até à morte, eu as organizo em um único arquivo e as realizo uma de cada vez, ensinava Don Mallough. Não é bom tentar matar o seu tempo, pois certamente ele porá a última pá de terra em cima de suas expectativas. Por outro lado, há uma grande necessidade de encarar os perigos da prosperidade. As pessoas que alcançaram os graus mais elevados de uma vida bem sucedida, correm muito mais risco de serem escravizadas pelos sentimentos de soberba orgulhosa, do que aquelas que ainda lutam com suas deficiências de organização. Há menos pessoas que sobrevivem ao teste da prosperidade do que às pressões da pobreza. Por isso, é conveniente buscar a vida venturosa sob os auspícios da humildade cristã. Nunca use os privilégios da situação afortunada para propagar a excelência de sua personalidade espiritual. Não faça do êxito uma farda de distinção, nem censure os outros em razão de seus fiascos. Se há um terreno em que a prosperidade é sempre lucrativa é no âmbito do amor, pois a sua abundância em nós, se constitui na melhor expressão de servir aos menos favorecidos, com as riquezas de nossa prosperidade. Com toda certeza, podemos asseverar que só é próspero quem se preocupa com a prosperidade completa dos outros, uma vez que o amor cristão não é vítima de nossas emoções, mas servo de nossa vontade. Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma. 3João 2. Somente as almas prósperas investem profundamente na prosperidade dos outros, se alegrando quando estes alcançam o maior degrau nesta escalada. Guardai as palavras desta aliança, e cumpri-as para que prospereis em tudo quanto fizerdes. Deuteronômio 29:9. Autor: Pr Glenio Fonseca Paranaguá. www.assbetel.com.br

Nenhum comentário: