domingo, 10 de julho de 2011

ESTOU CRUCIFICADO COM CRISTO! IRMÃO MARCOS A. BIAZOLI.



Está frase que o Apostolo Paulo declarou na Epístola de Gálatas 2.19b, faz toda a diferença quando a pessoa chega ao ponto de se reconhecer que nada pode fazer se alguém não o ajudar a caminhar e fazer qualquer outra coisa.
Tem pessoas que são muito arrogantes, pensando que na força das suas faculdades mentais e corporais podem fazer e planejar coisa que irão dar certo; não pedem ajuda à pessoa que está ao seu lado, tal pessoa está vendo que não consegue, mas a sua arrogância não o deixa se rebaixar e pedir (por favor).
Quanta estupidez de certos seres humanos que Deus o formou, são pessoas que são repugnante, pessoas que não conhecem a Deus, não há subimisão de sua parte, são pessoas que se acham invencíveis, até passa em suas cabeças que (eles) são melhores do que Deus; Misericórdia.
Exemplo claro em nossa vida singular é no nosso trabalho, escola, comunidade, autoridades civis etc; no trabalho temos que ser submissos com o nosso chefe ou supervisor, qualquer atividade que seu supervisor ou chefe mandar você executar, você fica bravo, responde com um ar de (você não mande em mim, eu sou autoritário); ou na escola, sua professora ou professor pede para você fazer tal exercício, e você não gosta, pois está faltando cinco minutos para bater o sinal para eu ir embora, e esse manda eu fazer tal exercício agora; na comunidade, a autoridade é o Pastor ou suplente dele, e muitas vezes vemos pessoas que não gostão da atitude do líder da comunidade, (pois ele é isso e aquilo); autoridades civil( soldados de rua, investigadores, delegados, juízes etc), comum a gente ver pessoas que batem boca com o soldado militar, até mesmo com o delegado, se achando que está com ração, (se tal pessoa está em uma delegacia ou auditório de julgamento, alguma coisa está pesssoa fez).
Isto é só para nós meditarmos e vermos as falhas que podem ocorrem conosco, seja no trabalho, escola, comunidade, policiais.
Mas o maravilhoso de tudo isto é que o apostolo Paulo declarou: (minhas palavras) olha pessoal, a cruz de Cristo em Cristo tratou comigo com relação a minha desobediência, hoje eu sou um novo homem regenerado em Cristo, Ele tirou a minha desobediência, pois e um dos maus do pecado que habitava em mim; Ele, Cristo fez nova todas as coisas pelo intermédio de Ele ter me feito um Nele na cruz, e Nele na Cruz eu morri para o pecado; Nele na cruz morto, eu e Ele ressuscitamos em novidade de vida, e quando nos ressuscitamos eu me vi, pela fé Nele que nós(eu e Ele) estávamos e estamos assentados nos lugares celestiais em Cristo.
A minha experiência e a mesma de meu amado irmão Paulo, pois me identifico com a sua vida, me identifico e declaro como ele declarou: ESTOU CRUCIFICADO COM CRISTO. (Gálatas 2.19b).
Oro a Deus, meu irmão, minha irmã, que Deus desvende os olhos do seu coração, para poder obedecer com toda a submissão a Deus, e as autoridades que Ele estabeleceu na terra; fica a minha dica para você: Leia a Bíblia, leia mesmo que não esteja entendendo, leia, pois quem esclarecera e revelara está Palavra que liberta da escravidão do pecado é Ele, Jesus Cristo e o Espírito Santo; e também fica a dica de um precioso livro com o titulo: Autoridade Espiritual, autor: Watchma Nee, muitíssimo bom.
Deus os abençoem ricamente na pessoa do Senhor Jesus Cristo.
Irmão Marcos A Biazoli.

ORGULHO X HUMILDADE - PR CLAUDIO MORANDI.




"NOSSA VISÃO: CONHECER A CRISTO CRUCIIFICADO E TORNÁ-LO CONHECIDO, EM TODO LUGAR, POR MEIO DA GRAÇA."


Pois eis que vem o dia e arde como fornalha; todos os soberbos e todos os que cometem perversidade serão como o restolho; o dia que vem os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que não lhes deixará nem raiz nem ramo. Malaquias 4:1.
A nossa sociedade está impregnada com a soberba da vida. A beleza feminina é glorificada em todo o mundo atual. Proezas físicas nos esportes recebem reconhecimentos como sem precedentes. A genialidade humana na ciência e na tecnologia é exaltada. A ambição corporativa é louvada como astúcia. Quase tudo em nossa cultura satisfaz e incita o orgulho dentro do homem: entretenimento, campanhas publicitárias, a mídia em geral, diplomas, negócios e a vida em família. Hoje, mais do que nunca, tudo diz respeito à imagem e à realização pessoal. Isso, por sua vez, tem criado uma pressão no ser humano para sempre superar os outros em algo, para ser o mais esperto, o mais forte, o mais capaz, o mais atrativo e o mais abastado. C. S. Lewis disse que “O orgulho conduz para outros males: ele é o estado de espírito completamente antiDeus; o orgulho dentro de uma pessoa compete com o orgulho dentro de outra”. Vocês sabem por que todo soberbo não vai para o céu? Simplesmente porque Deus não o suporta. Salmos 101:5 Ao que às ocultas calunia o próximo, a esse destruirei; o que tem olhar altivo e coração soberbo, não o suportarei.
Em um ambiente onde se exalta e glorifica a realização, a forma e a beleza, não demora muito para que as crianças comecem a aprender o quanto é bom serem aclamadas, mesmo que levando outros a se sentirem diminuídos ou criticados. São ensinadas a sentirem orgulho do que são e de suas habilidades. Essa mentalidade é reforçada a cada estágio do seu desenvolvimento e através da vida adulta. Peguemos a escola, por exemplo. Como método motivacional, a primeira coisa a que os professores apelam é alimentar a criança em seu orgulho, transmitindo a mensagem de que se elas quiserem ser recompensadas pelo sistema, deverão esforçar-se para fazer o melhor. Elas deverão superar as outras. Mostrar um espírito competitivo. A partir de uma perspectiva bíblica, cada um desses termos é uma manifestação maligna de orgulho. Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Tiago 4:6b.
A. W. Tozer já dizia: “Homens e mulheres estão sendo moldados por suas afinidades, modelados por suas afeições e poderosamente transformados pela arte daquilo que amam. No mundo decaído de Adão, isso produz tragédias diárias de proporções cósmicas. O desejo pelo poder transformou um garoto frágil em um Nero ou um Hitler”. Daí, a soberba que os cinge como um colar, e a violência que os envolve como manto. Salmos 73:6.
Em essência, o orgulho é como um cão de guarda enfurecido, sempre protegendo seu dono: o poderoso “EU”. Quanto mais uma pessoa for cheia de si, mais altiva ela será. O cristão que não permitiu ainda que Deus trate seriamente o seu “eu” verá tudo em sua frente pela ótica do orgulho que possui. Todos os aspectos de sua vida como o trabalho, lazer, relacionamentos e, sim, vida espiritual, estarão fortemente influenciados pelo orgulho. Seus pensamentos, palavras e ações estarão poluídos com orgulho e, assim, tudo ao seu redor toma uma posição de servo às suas exigências tirânicas. O cristão ainda não tratado pode afirmar que Jesus Cristo é o Senhor da sua vida, mas à verdade é que o orgulho é quem exerce tal função. Ele governa seu coração, obstina-se a conseguir o que quer e permite que aconteçam somente as coisas que estão a favor de seus interesses. Hoje existem muitos “crentes” que vão ao templo e até jejuam, mas tudo é em prol dos seus interesses egoístas. Eles até colocam Deus contra a parede e dizem: Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos a nossa alma, e tu não o levas em conta? Eis que, no dia em que jejuais, cuidais dos vossos próprios interesses e exigis que se faça todo o vosso trabalho. Isaías 58:3.
A vaidade está situada na base de muitas pregações superficiais, tão predominantes nos dias de hoje. As Escrituras denunciam pregadores vaidosos que se recusam a condenar o pecado, o mundanismo e a carnalidade. No livro de Judas, fala-se de pessoas que bajulam por interesses pessoais. Isto está claramente escrito em Judas 1:16 Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros.
Esses falsos mestres preferem receber prestígio a cuidar do bem-estar daqueles que os ouvem. É especialmente trágico para o Corpo de Cristo ver as jovens buscando a atenção exagerada dos rapazes e se vestindo de forma provocante, inclusive nas igrejas. No entanto, o desejo de chamar à atenção as leva por um caminho descendente de promiscuidade. A vaidade aprisiona uma pessoa em sua busca pela aprovação dos outros. Manter a satisfação que vem com essa aceitação exige que uma pessoa se apresente se expresse e aja constantemente de maneira a fazer com que os outros gostem dela. Sua realização depende exclusivamente do seu grau de aceitação pelos outros: o louvor lhe traz felicidade e plena realização, enquanto que a desaprovação pode lhe parecer uma tragédia. Talvez essa atitude tenha levado Deus a nos exortar através do seu profeta: E a altivez do homem será humilhada, e a altivez dos varões se abaterá, e só o SENHOR será exaltado naquele dia. Afastai-vos, pois, do homem cujo fôlego está no seu nariz. Pois em que é ele estimado? Isaías 2:17 e 22.
Irmãos como podemos ser humildes neste mundo que exalta somente os primeiros lugares? Não existe em nenhum homem a capacidade de ser humilde por si mesmo. Não existe criatura humilde neste mundo que jaz no maligno! O Único Homem Humilde que pisou neste mundo foi Jesus Cristo. E para nós ganharmos a Sua humildade, é necessário perdermos a centralidade em nosso “eu”, para recebermos Cristo e auferirmos a centralidade de Cristo em nossa vida. Mas para isto é imperativo que a cruz opere em nossa vida diariamente, para que haja a manifestação do Senhor Jesus Cristo em nosso corpo mortal. Trazendo sempre por toda parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também em nossos corpos. 2 Coríntios 4:10.
Nossa humildade não deve ser somente uma avaliação humilde de nós mesmos, mas também um esvaziamento constante de nossas distinções e vantagens e uma identificação de nós mesmos com os mais simples. Deve nos levar a servir nossos irmãos a fim de sermos uma bênção a eles. A mente humilde não é aquela que reclama dos outros, mas a que se compromete com eles. É por isso que no trabalho cristão, os ramos que sustentam mais frutos são os mais rebaixados. Irmãos não sejam orgulhosos, porque o nosso fruto procede do Senhor. Eu te ouvirei e cuidarei de ti; sou como o cipreste verde; de mim procede o teu fruto. Oséias 14:8b. Nós que já morremos com o Senhor precisamos ser humilhados pelo trabalhar da cruz e, quando formos humilhados, aceitemos sem ficarmos chateados e tristes com isso. Lembre-se de que a cruz, a morte e a tumba, nas quais Jesus se humilhou, eram Seu caminho para a glória de Deus. Portanto, aceite cada humilhação, olhe para cada homem que tenta ou irrita você como um meio de graça para te humilhar. Será que nós ainda não entendemos que quando somos humilhados, significa o poderoso trabalho da graça do Pai, quando, pela poderosa força de Seu Santo Espírito, Ele revela Cristo plenamente em nós, para, então, Cristo, em Sua forma de um servo, ser verdadeiramente formado em nós e habitar em nossos corações. Precisamos ser quebrantados pelo trabalho constante da cruz em nossas vidas, senão jamais seremos abatidos e nem habitados pelo Senhor da glória. Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos. Isaías 57:15. Devemos clamar com fé ao Senhor a morte e a vida de Jesus como nossas. Vamos terminar com uma pergunta: Como podemos vencer o nosso orgulho? A resposta é simples. Duas coisas são necessárias: façamos o que Deus diz que é nosso trabalho: humilhar-se a nós mesmos, e confiarmos nEle para fazer o que Ele diz que é trabalho dEle: Ele nos exaltará. Amém.


Deus te abençoe querido irmão(a).