sábado, 22 de janeiro de 2011

POR QUE JESUS FOI BATIZADO - PR CLAUDIO MORANDI.


E aconteceu que, ao ser todo o povo batizado, também o foi Jesus; e, estando ele a orar, o céu se abriu. Lucas 3:21.
Antes de entrarmos no Seu batismo temos de considerar juntos sobre a Sua vida, desde a idade de doze anos até os trinta anos. Aqueles dezoito anos foram anos de formação. O crescimento de uma criança, desde o nascimento até os doze anos, é mais ou menos da responsabilidade de seus pais. A sua responsabilidade é de obedecer aos seus pais; sendo assim, toda responsabilidade de seu crescimento está sobre os ombros de seus pais. Os anos entre doze e até os trinta são chamados de os anos de formação porque uma criança continua crescendo, mas à medida que cresce, a responsabilidade de seu crescimento começa a mudar dos seus pais para si mesma. Nosso Senhor Jesus, sendo um Homem perfeito, nasceu como um bebê e entrou nos anos de formação. Esses anos são muito importantes, mas, estranhamente, as Escrituras são quase que silenciosas sobre eles. Há apenas um verso que nos conta o que aconteceu durante aqueles dezoito anos. Leiamos Lucas 2:52 E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens. O Senhor avançava em sabedoria, mas a sabedoria não era deste mundo. Não foi ensinada por este mundo; não foi nem mesmo ensinada pelo mundo religioso, pelos rabinos. Ele foi ensinado diretamente por Deus; foi ensinado pelas Sagradas letras. Era a sabedoria que vem do alto, a qual é pura, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sem fingimentos. Tiago 3:17 A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento. Essa é a sabedoria do nosso Senhor, e Ele cresceu nessa sabedoria. As pessoas podiam ver que Ele crescia em sabedoria, e também crescia em estatura. Creio que nosso Senhor Jesus tinha um corpo desenvolvido. Não era negligente com o Seu corpo físico. Não vivia uma vida de abundância, mas creio que seus pais O proveram com comida suficiente, suprindo todas as necessidades do Seu corpo. Sendo assim, Ele crescia em estatura e isso era visível às pessoas. Ele crescia em graça diante de Deus porque Ele agradava a Deus, não aos homens. Durante aqueles anos de formação o Seu caráter foi desenvolvido, um caráter piedoso, e as pessoas não podiam deixar de observar isso. Estas coisas são visíveis, mas o que não é visível não é registrado. Na verdade, é o invisível que faz o visível. O segredo está no invisível, não no visível. Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único. 1 Timóteo 1:17a.
Diante de tudo isso temos que responder a pergunta: por que o batismo é necessário? É porque o batismo simboliza morte, sepultamento e ressurreição. Em outras palavras, o arrependimento tem de ser tão cabal e completo que o ser inteiro experimenta a morte. No batismo de João temos que nos arrepender de tudo, das coisas boas como também das más. Todo o ser tem que entrar na morte, ser sepultado fora das vistas e, então, surgir em novidade de vida. É tão drástico assim. Esse é o batismo de João. Muitos fariseus vieram e queriam ser batizados, não porque haviam se arrependido, apenas queriam mostrar a sua justiça. Então João Batista disse: Vendo ele, porém, que muitos fariseus e saduceus vinham ao batismo, disse-lhes: Raça de víboras, quem vos induziu a fugir da ira vindoura? Mateus 3:7. João batista estava dizendo a eles para se arrepender e mostrar obras de arrependimento. De outra forma, isso não iria resolver o problema deles. Foi nesse tempo que o Senhor Jesus veio até João Batista para ser batizado e, quando João O viu, algo aconteceu. Ele disse: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mateus 3:14b. Diante da própria presença do Senhor, diante do Seu caráter santo, João Batista foi imediatamente tocado, por ser ele uma pessoa cheia do Espírito Santo e sensível a Deus. Contudo, o Senhor Jesus respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu. Mateus 3:15b. Qual é o sentido de “convém cumprir toda a justiça?” Significa ser justo para com Deus. Em épocas diferentes, Deus tem o que chamamos nas Escrituras de “verdade presente”. A verdade de Deus é eterna, mas, em algumas ocasiões, certa verdade é especialmente requerida ou demandada por Deus de todas as pessoas. Naquele período de tempo, a verdade que Deus requeria das pessoas era arrependimento, o batismo de arrependimento. Isso era requerido por Deus de todos os israelitas e, quando aceitavam isso, eram reconhecidos como justos diante de Deus. Se não aceitassem, então eram ímpios, condenados diante de Deus. Por isso, João veio na justiça de Deus para realizar o batismo de arrependimento e nosso Senhor Jesus veio e pediu para ser batizado a fim de cumprir toda justiça. Não tinha Ele necessidade de arrepender-se; Ele era sem pecado. Quando Jesus veio para ser batizado, Se ofereceu a Si mesmo como um substituto pelo pecado do mundo. Ele não foi batizado por causa dEle mesmo, mas Se ofereceu a Si mesmo como um substituto pelo pecado do mundo. Não apenas pela nação de Israel, mas pelo mundo inteiro. Tomou todo o pecado do mundo sobre Si, Se arrependeu por nós e foi batizado em nosso lugar. Isso foi cumprir toda a justiça, porque isso era o certo aos olhos de Deus. Era certo João batizá-lO e Ele ser batizado por João. Por causa disso, João O Batizou. Ao sair Ele das águas a Bíblia diz: Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. Mateus 3:16-17.
O Espírito Santo desceu sobre o Senhor como uma pomba porque, pelo Espírito eterno, Ele Se ofereceu a Si mesmo a Deus, como um sacrifício pelos pecados do mundo. Os céus que haviam se fechado para a humanidade foram abertos e Deus estava muito satisfeito. O Senhor Jesus recebeu o batismo de João não por causa de Si mesmo, mas pelo bem da nação e pelo bem do mundo inteiro. O batismo de nosso Senhor foi diferente do nosso batismo; nem tão pouco era o batismo de João. Nosso batismo é o batismo do que crê, e foi ordenado por nosso Senhor: E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado. Marcos 16:15-16.
Portanto, o batismo que recebemos é o batismo do crente, não o batismo de João, o qual representa o batismo de arrependimento. Primeiro, nos arrependemos e cremos no Senhor Jesus e, então, somos batizados. Isso é diferente do que ocorreu com nosso Senhor. Seu batismo realmente era, por natureza, redentor, porque quando Ele foi batizado, foi batizado em nosso lugar. Mas, nosso batismo, em sua natureza, é de testemunho. É para testificar que temos passado por um verdadeiro arrependimento, que temos crido no Senhor Jesus, que não somos mais de nós mesmos e que pertencemos ao Senhor. Devido a tal fé, somos batizados em Jesus. Pertencemos a Ele, morremos com Ele, fomos sepultados com Ele e ressuscitamos com Ele em novidade de vida. Este é o nosso testemunho e esta é a razão pela qual os cristãos devem se batizar. Romanos 6:4 Assim, quando fomos batizados, fomos sepultados com ele por termos morrido junto com ele. E isso para que, assim como Cristo foi ressuscitado pelo poder glorioso do Pai, assim também nós vivamos uma vida nova (NTLH).
O que é batismo? Batismo é morte, é inclusão, é imersão, é sepultamento. Somente os mortos em Cristo podem passar pelas águas do batismo, ou seja, podem ser sepultados porque foram incluídos no corpo de Cristo em sua morte e ressurreição. Não se faz sepultamento de pessoas vivas, seria um absurdo! Infelizmente tem muita gente sendo sepultada viva, é por isso que o cristianismo de muita gente é um verdadeiro desastre ou coisa pior. Ainda não morreram e, se não morreram, não podem ser batizadas. Quando somos cobertos pelas águas, somos enterrados e, nesse momento, não podemos ser vistos. Quando saímos da água, estamos como que ressuscitados dos mortos em novidade de vida. Isso é o que o batismo tipifica. O que passou pela morte foi enterrado e ficou fora de vista; foi o nosso velho eu; o que sai das águas é Cristo em nós, a esperança da glória. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim. Gálatas 2:20. Amém.
GRAÇA E PAZ. QUE O NOSSO BOM PAI CONTINUE TE ABENCOANDO EM CRISTO JESUS.