terça-feira, 29 de novembro de 2011

O GRNADE MANDAMENTO DO DEUS DESCONHECIDO.

Mateus 22.34: Entretanto, os fariseus, sabendo que ele fizera calar os saduceus, reuniram-se em conselho. E um deles, intérprete da lei, experimentando-o,lhe perguntou: Mestre, qual é o mandamento na lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas. Sabemos que os saduceus eram um povo que queria purificar a sua raça, ou seja, a pureza tinha que ser mantida. A palavra saduceus significa “separados” e por esse motivo eles só se relacionavam com eles mesmos. Os sacudeus eram um grupo de pessoas bastantes estudiosos dos textos sagrados da Antiga Aliança, conforme está escrito em Atos 23.6: Sabendo Paulo que uma parte do Sinédrio se compunha de saduceus eoutra, de fariseus, exclamou: Varões, irmãos, eu sou fariseu, filho de fariseu! No tocante à esperança e à ressurreição dos mortos sou julgado! Irmãos vejam que a cúpula religiosa da época era composta por fariseus e saduceus. Justamente o povo que vivia procurando Jesus não só para pega-lo em contradição, mas também para aprender D”Ele. Em certo ponto até parece um contra-senso; homens com tanto conhecimento e eram realmente pessoas dotadas de uma das melhores formações acadêmicas da sua época. Eles procuravam o carpinteiro para obter informações: Não é este o filho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos, Tiago, José, Simão e Judas? Mateus 13.55. Irmãos observem que as pessoas rejeitavam a Jesus porque Ele era o Filho de carpinteiro, pessoas de baixa posses. A atitude do povo deixa tão claro que Jesus não tinha nenhum diploma acadêmico; Seu único diploma era a Sabedoria na sua essência. Mas Jesus aos poucos e através de seus feitos e ensinamentos ia conquistando seu titulo de mestre dos mestres, mas não em faculdade, mas com seus feitos. Leiamos em Mateus 11.5 Os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo pregando o evangelho. Vejam que neste verso Jesus deixa bem claro o que vêem e ouvem, assim Jesus ia conquistando seu titulo de mestre dos mestres. Sabemos que o objetivo de Jesus ao passar pela Terra não era conquistar títulos e sim reconciliar o homem com Deus.Irmãos sabemos que quando Jesus cita os fariseus e saduceus Ele fala sobre religião. Povo extremamente religiosos, tudo eles transformava em religião. Leiamos Lucas 11.39 O Senhor, porém, lhe disse: Vós, fariseus, limpais o exterior do copo e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e perversidade. Novamente os fariseus convidam Jesus para comer em sua casa e ali acontece um fato onde Jesus come sem lavar as mãos. A principio vemos que parece anti-higiênico, mas Jesus tinha que chamar a atenção sob esse aspecto,onde o lavar as mãos não faria parte da lei e sim, costumes. Mas os fariseus colocavam esse ato em forma de lei, obrigando assim as pessoas a praticarem este ato. E Jesus de certa forma chama a atenção e mostra aos fariseus que os costumes e a religião limpa as pessoas por fora, mas não as limpa por dentro, como vemos neste versículo. A religiosidade hoje é o grande entrave e também obstáculo para que as pessoas se acheguem a Cristo. São estas as coisas que contaminam o homem; mas o comer sem lavar as mãos não o contamina. Mateus 15.20. Vamos ler mais dois versos de Atos 17.22-23 Então, Paulo, levantando-se no meio do Areópago, disse: Senhores atenienses! Em tudo vos vejo acentuadamente religiosos; porque, passando e observando os objetivos de vosso culto, encontrei também um altar no qual está inscrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Pois esse que adorais sem conhecer é precisamente aquele que eu vos anuncio. Veja irmãos que Paulo fala aos religiosos de um DEUS DESCONHECIDO e hoje na verdade Cristo é desconhecido pelos religiosos também. Ele se torna desconhecido a partir do momento em que as pessoas o conhecem pela metade. Os fariseus e saduceus conheciam a Jesus, via suas obras e seus ensinamentos constantemente e sempre estavam colocando-o a prova. É como nos dias atuais, onde muitas denominações ou igrejas querem colocar Jesus a prova. Meus irmãos precisamos verdadeiramente conhecer ao Senhor, como vemos em Mateus 22.29 Respondeu-lhes Jesus: errais, não conhecer as escrituras nem o Poder de Deus. Verdadeiramente Jesus para os fariseus e saduceus era um desconhecido, um Deus que através do seu amor tinha como objetivo limpar o homem por dentro enquanto o religioso vê somente o lado de fora. Cristo como um desconhecido para muitos da sua época a até hoje muitas pessoas conhece a Cristo, mas não conhece entender sua linguagem, um homem que se dizia imortal e anunciava que haveria de morrer. Cristo pregava contra o pecado e se assentava na mesa de pecadores, coisa que os religiosos abominavam. No Antigo Testamento vemos sempre a salvação apontada para o futuro, como vemos em Isaías 56.1 Assim diz o Senhor: Mantendo o juízo e fazei justiça, porque a minha salvação está prestes a vir, e a minha justiça, prestes a manifestar-se. Uma salvação que vinha como promessa em Isaías 7.14 e 9.6 Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel. Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai(Aba) da Eternidade, Príncipe da Paz. Uma salvação maravilhosa, forte e eterna. O texto fala de um Deus encarnado, de uma promessa genuína, mas os fariseus e os saduceus não conseguiam ver isto e tudo parecia desconhecido aos seus olhos. Estes religiosos (fariseus e saduceus) não conseguiam se desprender das tradições religiosos como vemos 1 Pedro q.18-20 Sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifesto no fim dos tempos, por amor de vós. O precioso sangue do Cordeiro que nos liberta do pecado e das tradições nos purifica, santifica, vivifica e justifica perante o Pai, pela fé. Romanos 3.28 Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei. Veja irmãos que clareza este verso, (colocando Cristo acima das obras e da lei religiosa); Na verdade é que em Cristo Jesus, fomos feitos justiça com está escrito em 2 Coríntios 5.21 Aquele que não conheceu pecado, Ele se fez pecado por nós; para que, Nele, fôssemos feitos justiça de Deus. Jesus vem para revelar a humanidade algo que estava oculto, posso que havia chegado à hora conhecimento deste mistério, que se deu após Sua ressurreição; Colossenses 1.26 O mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia, se manifestou aos seus santos. É por isso que os fariseus não conseguiam entender o amor exposto por Cristo como solução para todos sem separação; Porque nem Cristo, nem os fariseus haviam passado pela cruz, como vemos em Gálatas 6.14-15 Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo. Pois nem a circuncisão é coisa alguma, nem a incircuncisão, mas o ser nova criatura; Paulo aqui através do Espírito Santo deixa claro que a religião não salva, mas sim Cristo e este crucificado; Bendito o Deus e Pai (Aba) de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. 1 Pedro 1.3 Amém! Irmão Julio Sérgio Busolo.

Nenhum comentário: