terça-feira, 7 de dezembro de 2010




Olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus. (Hebreus 2.2).

É tarefa do Espírito Santo fazer nossos olhos volverem-se do "eu" para Jesus. A obra de Satanás consiste no oposto disso. Ele está constantemente tentando nos levar a contemplar a nós mesmos, em vez de contemplarmos a Jesus. Satanás insinua: "Seus pecados são grandes demais para que você seja perdoado; você não tem fé. Não se arrepende o suficiente. Nunca conseguirá continuar até ao fim. Você não tem a alegria dos filhos dEle. Se agarra a Jesus de forma muito fraca". Satanás implanta pensamentos a respeito do "eu", porém nunca encontraremos a consolação da segurança olhando para o nosso íntimo. Todavia, o Espírito Santo remove completamente os nossos olhos do "eu". Ele nos diz que nada somos e que "Cristo é tudo em todos" (Colossenses 3.11). Por conseguinte, lembre-se: não é o seu agarrar-se a Cristo que o salva, e sim o próprio Cristo. Não é a sua alegria em Cristo que o salva; é Cristo. Tampouco é a fé em Cristo que o salva, embora ela seja o instrumento — é o sangue e os méritos de Cristo.

Então, não olhe tanto para si mesmo e para o seu agarrar-se a Cristo — olhe para o próprio Cristo. Não olhe para sua esperança, mas para Jesus, a fonte de sua esperança. Não olhe para sua fé, mas para Jesus, o Autor e Consumador de sua fé. Nunca encontraremos felicidade olhando para as nossas orações, nossas realizações, nossos sentimentos. Aquilo que Jesus é — e não aquilo que nós somos — nos outorga descanso à alma. Se queremos vencer Satanás e ter paz imediata com Deus, isso tem de acontecer tão-somente por olharmos para Jesus. Apenas mantenha os seus olhos fitos nEle. Permita que a morte, os sofrimentos, os méritos, as glórias e intercessão de Jesus se tornem recentes em sua mente. Após acordar, nesta manhã, olhe para Jesus. Quando for dormir à noite, olhe para Jesus. Oh, não permita que suas esperanças ou temores se interponham entre você e Jesus. Faça esforços para segui-Lo e Ele nunca lhe falhará!

NOSSO MEDO DESONRA DEUS - C.H.SPURGEON


Não te assustarás do terror noturno - Sl 91.5 -

Qual é este terror? Pode ser o grito de incêndio, o barulho de ladrões ou o choro de uma morte repentina. Vivemos em um mundo de morte e pesares. Por conseguinte, podemos esperar dificuldades nas vigílias da noite, bem como sob o esplendor do sol da tarde. Nada nos deveria alarmar, por causa da promessa de que o crente não ficará temeroso.

Deus, o nosso Pai, está aqui e estará durante todas as horas de solidão. Ele é um Vigilante todo-poderoso, um Amigo fiel, um Guarda que não dorme. As trevas não constituem escuridão alguma para Deus. Ele prometeu ser uma muralha de fogo ao redor de seu povo, quem poderá atravessar essa muralha?

Aqueles que não conhecem a Deus têm de ficar atemorizados, pois eles têm sobre si mesmos um Deus irado, uma consciência culpada dentro de si mesmos e um inferno boquiaberto embaixo de si mesmos. Nós, porém, que descansamos em Jesus estamos salvos de todas estas coisas, por intermédio de sua abundante misericórdia.

Se dermos ocasião ao temor, desonraremos aquilo que confessamos crer e levaremos outras pessoas a duvidarem da veracidade de nosso cristianismo. Devemos ter medo de ficar temerosos, para que não entristeçamos o Espírito Santo, por meio de nossa incredulidade medíocre. Jogue fora presságios sombrios e apreensões sem fundamento. Deus não esqueceu de ser gracioso, nem embargou as suas ternas misericórdias. Pode ser noite em nossa alma, porém ali não há terror, porque o Deus de amor é imutável. Os filhos da luz podem andar por caminhos escuros, mas não serão abandonados. Eles confirmam a sua eleição por meio de confiarem em seu Pai celestial.

VITÓRIA NA AFLIÇÃO - C. H SPURGEON.




Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas trevas, o SENHOR será a minha luz. - Miquéias 7.8

Estas palavras expressam os sentimentos de um homem, ou de uma mulher, abatido e oprimido. Nosso inimigo pode abafar nossa luz por breve tempo. No Senhor, existe uma esperança segura para nós. E, se confiarmos nEle e mantivermos nossa integridade, nosso tempo de abatimento logo desaparecerá. Os insultos dos inimigos duram apenas um momento. Em breve, o Senhor transformará a alegria deles em lamentação e nosso murmúrio, em cânticos.

O que aconteceria se, por um momento, o inimigo de nossas almas triunfasse sobre nós, como ele triunfou sobre homens melhores do que nós? Tenhamos coragem, pois o venceremos em breve. Haveremos de levantar-nos de nossas quedas, pois nosso Deus não falha e nos levantará. Não permaneceremos nas trevas, ainda que agora nelas estejamos sentados. Nosso Senhor é a fonte de toda luz, e logo Ele nos trará um dia de regozijo. Não fiquemos desesperados nem mesmo duvidemos. Com apenas uma mudança nas circunstâncias, o humilde será exaltado. Infelizes são aqueles que agora se alegram, porque lamentarão quando sua vangloria se converter em desgraça eterna. Mas felizes serão todos os santos que choram, visto que serão consolados por Deus.