terça-feira, 15 de setembro de 2009

E ENOQUE ANDOU COM DEUS.

Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara. Pois, antes da sua trasladação, alcançou testemunho de que agradara a Deus. Hebreus 11:5

Em Gênesis, no capítulo cinco, temos a genealogia de Adão que vai até Noé. De Adão até Enoque, o texto utiliza os vocábulos "viveu e morreu" na vida de sete homens, mas no versículo vinte e quatro, temos algo que se destaca: Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si.Gênesis 5:24. . No livro de Judas há um relato sobre a única mensagem de Enoque. Ele questionava o egoísmo das pessoas que as movia a uma atitude interesseira e independente de Deus Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele. Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros. Judas 14-16.


A Bíblia nos diz que todos pecaram: Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram. Romanos 5:12. Então, Enoque também possuía uma natureza igual à nossa, herdada de Adão, uma natureza rebelde, pecadora, separada de Deus, mas houve um momento em que a separação foi substituída por uma comunhão sem fim, visto que: Andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo? Amós 3:3. Para andar com Deus, é preciso estar de acordo com Ele, é preciso estar na mesma direção. Enoque nasceu de novo aos sessenta e cinco anos, após ter gerado Matusalém: Andou Enoque com Deus; e, depois que gerou a Metusalém, viveu trezentos anos; e teve filhos e filhas. Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos.Gênesis 5:22-23. Ele teve uma vida de fé exercitada diariamente em sua comunhão com Deus, algo que foi desenvolvido ao longo
dos anos até ter sido arrebatado por Deus. Ele começou com Deus e terminou com Ele, só mudou de espaço geográfico. Ele viveu o céu na terra.

Em nenhum momento a Bíblia relata que Enoque tinha orado muito, jejuado, se esforçado em suas obras para agradar a Deus. Não. Ele simplesmente andava com Deus. Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si. Gênesis 5:24.


O nosso mundo atual vive a era dos anti-depressivos, vivemos na era "Prozac". O uso desses medicamentos tem crescido na população de modo geral, a nível mundial. Em recente pesquisa, cogitou-se que nos EUA, os americanos usam "Prozac"para agüentarem o pique do seu cotidiano, o dia-a-dia de um mundo capitalista, onde o tempo é escasso.


Os problemas naquele tempo e hoje são os mesmos. Tratamos nossos problemas (auto desprezo, depressão, insônia, solidão, problemas financeiros) como o mal principal do qual precisamos ser salvos e negligenciamos a causa principal que é o pecado. Então, Cristo passa a ser a solução dos nossos problemas cotidianos, os quais nunca deixam de aparecer.

As mensagens atuais têm levado as pessoas a conhecerem um Deus que nós podemos manipular ao nosso bel-prazer, ordenar, como se ele fosse nosso súdito, e que está vinte e quatro horas à nossa disposição dando-nos tudo o que queremos e almejamos. Porém, o que significa andar com Deus? Primeiramente, andar não é o mesmo que viver. É possível ser regenerado e não andar com Deus. Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Gálatas 5:16. Andar com Deus é negar-se a si mesmo todos os dias: Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Lucas 9:23. Andar com o Senhor é se aquietar diante Dele e saber que Ele é Deus, Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra. Salmos 46:10. É saber que Ele domina sobre o reino dos homens, Esta sentença é por decreto dos vigilantes, e esta ordem, por mandado dos santos; a fim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens; e o dá a quem quer e até ao mais humilde dos homens constitui sobre eles. Daniel 4:17. Andar com Deus é descansar em Seus braços como uma criança amamentada: SENHOR, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Salmos 131:1-2.

O chamado de Jesus para os discípulos, antes de qualquer missão, foi para estarem com Ele: Caminhando junto ao mar da Galiléia, viu dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, que lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores. E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Então, eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram. Passando adiante, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco em companhia de seu pai, consertando as redes; e chamou-os. Então, eles, no mesmo instante, deixando o barco e seu pai, o seguiram.Mateus 4:18-22. Nossa agenda é consertar o mundo até que Ele venha cuidar de nós. A agenda de Deus é fazer convergir, em Cristo, todas as coisas até que todo joelho se dobre diante Dele. Larry Crabb.

Andar com Deus é fazer uma entrega total e consciente aos propósitos eternos do Senhor, cônscio de que, nem sempre, Deus garante solução imediata dos problemas. Vivemos na era dos "fast food", aviões e trens velozes, os quais tornam possível estarmos em dois ou três lugares no mesmo dia. Apesar de tudo isto, a cruz torna possível o nosso andar com Deus. Levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo. Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal. 2 Coríntios 4:10-11.


Andar com Deus significa assentar com Ele nos céus. É estar à mesa que Ele preparou numa comunhão íntima, "é viver o céu na terra", na presença dos adversários. Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda.Salmos 23:5. E neste campo, os inimigos surgem de todos os lados e a nossa mente divaga como um "beija-flor", que voa à procura do néctar, sem sossego. Viver ou andar? Enoque andou trezentos anos com Deus. Não vamos ser condescendentes conosco, afinal ele era um ser humano como qualquer um de nós, com uma "diferença", ele andou com Deus. Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor. 1 Coríntios 1:9.

Pr Humberto Xavier.
www.palavradacruz.com.br

A DEUS toda a Honra e Glória.

CRER OU SENTIR?

Todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Hebreus 10:38.


A vida cristã é uma experiência inspirada e causada pela fé ou movida pelo sentimento? Vivemos num momento histórico em que a fé tem sido substituída pelo sentimento. Eu estava no carro, ouvindo numa estação de rádio evangélica, uma canção muito agradável em sua linha melódica, mas com uma letra terrível, do ponto de vista bíblico. Era algo mais ou menos assim: "eu sinto a tua presença... eu sinto a tua graça"... E por ai viajava nos sentimentos. Fico pensando: como posso sentir a presença de Deus?


O mundo moderno foi invadido pelo sentimento. As artes, a poesia, a religião e todo o pensamento contemporâneo vem sendo dominado pelo nível da emoção. A verdade que vale, não vale ser a verdade, pois o sentimento é quem dita o seu conteúdo. No fundo da criação humana encontra-se, como fundamento de maior valor, um simples sentimento hedonista. O prazer imediato é o lance que avalia e estipula o significado das decisões mais importantes.


A foto que aprisiona o fato de uma gravidez não planejada tem mais valor que um feto abortado com o fito de satisfazer um sentimento da futilidade egoísta. A menina tirou o retrato de sua barriga prenha, e depois, num gesto vulgar de desprezo pela vida, tirou a criança de suas entranhas, porque fazia estrias no tecido liso do ventre esguio. Aquilo que eu sinto hoje é mais forte e merece mais crédito do que a realidade ética.


Vivemos a ditadura dos sentimentos. Se me sinto bem comigo mesmo, posso fazer qualquer coisa, ainda que aquilo que faço, não deveria fazer. A moral do nosso tempo é uma questão da emoção egocêntrica. Alguém me sussurrou com galhofaria diante de sua gula: "vale a pena transgredir por um sentimento delicioso. O que nos resta nesse mundo de sofrimentos são esses momentos de prazer. O que encanta, distrai".


Deus também virou matéria de sentimento. A grande maioria vive buscando emoções que validem e evidenciem a presença divina. Queremos sentir a sua presença! Queremos tocar no manto de Jesus. Essa é a tônica da mentalidade pós-moderna que vive embriagada com a aparência da realidade e com o desfrute de tudo aquilo que é meramente sensório. Mas a Bíblia afirma: Visto que andamos por fé e não pelo que vemos. 2Coríntios 5:7. Isto é: andamos pela fé e não pelos sentimentos.


A presença de Deus não é assunto de sentimento. Deus não é perceptível pelos nossos sentidos nem pode ser captado pela nossa emoção. Mesmo que o céu esteja coberto por espessas nuvens negras, o sol continua brilhando em seu percurso. Mesmo que não haja qualquer evidência da presença de Deus, ele continua presente em todo lugar. Para onde me ausentarei do teu Espírito? Para onde fugirei da tua face? Se subo aos céus, lá estás; se faço a minha cama no mais profundo abismo, lá estás também; se tomo as asas da alvorada e me detenho nos confins dos mares, ainda lá me haverá de guiar a tua mão, e a tua destra me susterá. Salmos 139:7-10.


Creio na presença de Deus em todo lugar nesse universo, porque a sua palavra afirma que ele está presente em qualquer lugar. Isto é fé, pois a fé se baseia apenas na suficiência da palavra de Deus. Ainda que eu não sinta a menor comprovação e não haja qualquer sinal de sua presença no universo, eu creio que Deus está bem presente porque sua palavra afirma. E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo. Romanos 10:17.


Ninguém que tem fé precisa de um sentimento para comprovar a sua convicção, já que a fé na palavra de Deus tem a sua própria persuasão fundamentada na mesma palavra. Alguém disse que: "a mente sabe que sabe, enquanto o olho não vê que vê". Embora, o olho que vê, não vê que vê; a mente que sabe, sabe que o seu saber procede da própria mente que sabe. Quem tem fé não carece de prova, pois nenhuma prova pode provar o que a própria fé prova firmada na palavra de Deus.


Quem crê não precisa de demonstração para crer, e quem não crê não há comprovação no mundo que o leve a crer. A essência da fé nega qualquer constatação fenomenológica, pois "a fé é a crença apesar das evidências". Se alguém necessita de uma prova sensória para firmar a sua fé, então essa pessoa encontra-se no campo da ciência e fora do terreno da fé. Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem. Hebreus 11:3.


A fé está relacionada apenas com a palavra de Deus. Se não houver sinal da palavra de Deus não há o menor indicio de fé. Ninguém que crê baseado na palavra de Deus precisa de qualquer sentimento para corroborar com a sua fé, pois a verdadeira confiança só carece da verdade de Deus para se sustentar. Jesus desconfiou da crença alicerçada em milagres. Estando ele em Jerusalém, durante a Festa da Páscoa, muitos, vendo os sinais que ele fazia, creram no seu nome; mas o próprio Jesus não se confiava a eles, porque os conhecia a todos. João 2:23-24.


Alguém pode estar indagando: então, você é contra o sentimento? Não. Absolutamente não. Mas o sentimento nunca será o fundamento da fé. Ninguém precisa de emoção para crer, mas se houver alguma emoção em sua crença, tudo bem. O sentimento não pode ser a locomotiva do trem, mas pode ser um vagão. A fé depende somente da palavra de Deus para se manifestar e o sentimento pode ou não acompanhar a fé. Visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé. Romanos 1:17.


A teologia dos sentimentos que se tornou mais desenvolvida a partir do século XIX, com Friedrich Schleiermacher, tem sua ênfase naquilo que podemos sentir no âmbito da alma. A sua tese mostra que a experiência verdadeira está vinculada com a sensação íntima e nunca com a verdade em si mesma. Para os promotores desse tema é preciso sentir a verdade, a fim de torná-la legítima. Mas Jesus não apóia essa premissa, pois seu destaque recai no puro conhecimento da verdade. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:32.


Jesus disse: e conhecereis a verdade; ele não disse: e sentireis a verdade. A vida de fé é um produto da verdade divina, revelada em sua palavra, sem necessidade alguma de um sentimento comprobatório que autentique a veracidade da experiência. Ninguém precisa de uma emoção para apoiar a fé depositada na palavra de Deus, e mesmo que alguém tenha alguma muito importante, não há obrigação de vinculá-la ao conteúdo da fé.


Esse destaque nos sentimentos tem sido responsável por uma grande distorção na proclamação autêntica do cristianismo. Muita gente vive querendo sentir os efeitos da verdade ou as comoções estáticas de alguma experiência para poder afirmar a sua fé. Alguns acreditam que o choro e a alegria servem para confirmar a legitimidade do acontecimento. Mas a Bíblia continua sustentando que o justo viverá somente pela fé: Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé. Habacuque 2:4.


A fé é a recusa de ingressar no pânico, em virtude da suficiência concebida pela revelação divina. Só a fé na palavra de Deus pode comprovar a onipotente veracidade do Deus da palavra, e com isso, provar a realidade consistente de que a graça de Deus, origem da revelação, é também a causa da fé. A água está para o peixe, assim como a palavra de Deus está para fé. O Deus da graça que concede a expressão da sua palavra, concebe o surgimento da fé embutida na mesma palavra. Porém que se diz? A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração; isto é, a palavra da fé que pregamos. Romanos 10:8. Não é o sentimento do coração, mas a palavra da revelação que faz toda a diferença.


Crer ou sentir – eis a questão!
Pr Glenio Fonseca Paranagua.

www.palavradacruz.com.br
A DEUS,toda a Honra e Glória.

SUA ALTEZA,O MENDINGO XVI

Sua Alteza, o Mendigo. XVI
A aristocracia terrena dá esmola, nunca pede. Nenhum nobre, aqui neste planeta azul, pode viver apenas da caridade alheia. Existir à custa da beneficência ofende a nobreza humana. Um fidalgo pode ser um filantropo, mas nunca consegue depender só de filantropia para viver. A esmola é dádiva para gentalha, jamais para gente distinta.
Um dia, eu fiquei espantado vendo um mendicante maltrapilho dando uma esmola para outro pedinte, igualmente malroupido. Pensei comigo: este mendigo deve ser membro da família real, deve ser um aristocrata da gema, pois ele está dividindo a esmola que recebera com outro indigente. Isto não é coisa de um plebeu miserável. Na verdade, isto é um procedimento da aristocracia mais elevada. É a nobreza de cima, do céu.
Mendigo generoso, isto é, que dá esmola, é coisa inusitada. De modo geral, todo mendigo pede esmola, enquanto todo bom aristocrata dá esmola. No caso, esse mendigo deveria ser aristocrata, pois ele estava dando a outro pedinte a esmola que havia recebido.
Evangelizar é compartir da história marcante que mostra um profundo miserável favorecido, favorecendo a outro miserável a esmola da graça. Gosto muito da definição de Daniel Niles: “evangelismo é apenas um mendigo contando a outro onde encontrar o pão”. Quem foi satisfeito com o alimento eterno procura satisfazer quem dele tem fome.
Quando um sujeito pão-duro sonega a bênção recebida para outra pessoa, ele está, tão-somente, vivendo a antítese da graça. Mendigo saciado é mendigo próspero, mitigando os carentes e famintos com o maná do céu. Se você já foi alcançado pela graça, você será um bem-aventurado agente desta mesma graça em favor dos indigentes miseráveis.
Sua Alteza, o Mendigo, é um pobre pedinte, embora seja um nobre fidalgo da realeza divina labutando com ousadia e coragem em favor dos catadores de lixo deste mundo enlodado. Há muitos indignos e desqualificados que precisam ainda entrar na sala do banquete e, a ordem do Rei, Mendigo, é urgente e definitiva: Sai depressa para as ruas e becos da cidade e traze para aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos. Lucas 14:21.
O jantar já está pronto e não se pode perder tempo com esses convidados caretas e esnobes que permanecem sempre ocupados em suas futilidades, recusando o convite da graça. Se você foi alcançado pelo evangelho seja um porta-voz desta mensagem sem par. Você não tem desculpa. Se for um mendigo suprido pela suficiência da esmola da graça, precisa repartir essa esmola e se engajar nesta única missão, com todo empenho.

Pr : Glenio Fonseca Paranaguá.
www.palavradacruz.com.br
A DEUS,toda a Honra e Glória.