terça-feira, 15 de setembro de 2009

SUA ALTEZA,O MENDINGO XVI

Sua Alteza, o Mendigo. XVI
A aristocracia terrena dá esmola, nunca pede. Nenhum nobre, aqui neste planeta azul, pode viver apenas da caridade alheia. Existir à custa da beneficência ofende a nobreza humana. Um fidalgo pode ser um filantropo, mas nunca consegue depender só de filantropia para viver. A esmola é dádiva para gentalha, jamais para gente distinta.
Um dia, eu fiquei espantado vendo um mendicante maltrapilho dando uma esmola para outro pedinte, igualmente malroupido. Pensei comigo: este mendigo deve ser membro da família real, deve ser um aristocrata da gema, pois ele está dividindo a esmola que recebera com outro indigente. Isto não é coisa de um plebeu miserável. Na verdade, isto é um procedimento da aristocracia mais elevada. É a nobreza de cima, do céu.
Mendigo generoso, isto é, que dá esmola, é coisa inusitada. De modo geral, todo mendigo pede esmola, enquanto todo bom aristocrata dá esmola. No caso, esse mendigo deveria ser aristocrata, pois ele estava dando a outro pedinte a esmola que havia recebido.
Evangelizar é compartir da história marcante que mostra um profundo miserável favorecido, favorecendo a outro miserável a esmola da graça. Gosto muito da definição de Daniel Niles: “evangelismo é apenas um mendigo contando a outro onde encontrar o pão”. Quem foi satisfeito com o alimento eterno procura satisfazer quem dele tem fome.
Quando um sujeito pão-duro sonega a bênção recebida para outra pessoa, ele está, tão-somente, vivendo a antítese da graça. Mendigo saciado é mendigo próspero, mitigando os carentes e famintos com o maná do céu. Se você já foi alcançado pela graça, você será um bem-aventurado agente desta mesma graça em favor dos indigentes miseráveis.
Sua Alteza, o Mendigo, é um pobre pedinte, embora seja um nobre fidalgo da realeza divina labutando com ousadia e coragem em favor dos catadores de lixo deste mundo enlodado. Há muitos indignos e desqualificados que precisam ainda entrar na sala do banquete e, a ordem do Rei, Mendigo, é urgente e definitiva: Sai depressa para as ruas e becos da cidade e traze para aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos. Lucas 14:21.
O jantar já está pronto e não se pode perder tempo com esses convidados caretas e esnobes que permanecem sempre ocupados em suas futilidades, recusando o convite da graça. Se você foi alcançado pelo evangelho seja um porta-voz desta mensagem sem par. Você não tem desculpa. Se for um mendigo suprido pela suficiência da esmola da graça, precisa repartir essa esmola e se engajar nesta única missão, com todo empenho.

Pr : Glenio Fonseca Paranaguá.
www.palavradacruz.com.br
A DEUS,toda a Honra e Glória.

Nenhum comentário: