quinta-feira, 17 de setembro de 2009

PARA O FOGO.

Pela palavra de Deus desde a antiguidade existiram os céus e a terra, que foram tirados da água e do meio da água subsistem; pelo que pereceu o mundo de então, afogado em água; mas os céus e a terra que agora existem, pela mesma palavra, se guardam para o fogo, reservados até o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios. 2 Pedro 3: 6-7
É verdade que haverá fogo. Acerca deste tema Jesus falou que como verdade ficam comprometidos os céus e a terra, como disse: Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar, pois acabara de afirmar que este mundo vai findar tão certamente.
Será a ceifa. Tudo quanto se faz dentro desta imensa natureza é visando o seu fim. E por vias de regras espera-se em primeiro lugar o lucro, depois os prejuízos; assim mesmo espera Deus deste mundo em que vivemos. Contou-nos o Senhor Jesus esta parábola: Um certo chefe de família mandou semear trigo no seu campo. O seu inimigo, porém veio enquanto dormia o dono e semeou joio no mesmo campo. Quando os servos viram nascer o joio disseram ao senhor: “não semeastes trigo, como nasceu joio?” O chefe disse que o inimigo o semeara ali. Quiseram os servos arrancá-lo imediatamente, porém o senhor disse-lhes que não, porque na colheita seriam arrancados trigo e joio, separando o primeiro para o celeiro e o joio para o fogo.
Como será? Cada indivíduo terá a sua classificação naquela ceifa. Tu meu querido leitor, serás trigo ou joio? Se estás seguro de que serás joio, podes mudar imediatamente este destino. Pois uma obra está prevista na graça de Deus através do sacrifício de seu Filho, que é a regeneração. Por exemplo, eu creio que Cristo morreu por mim e o proveito que tirei deste sacrifício é o meu novo viver o qual corresponde à transformação de meu ser de joio para trigo. Deus tem esse poder e deseja fazê-lo contigo também. Crede em seu filho que por ti morreu com o firme propósito de transformar-te.

Pr Antonio Abuchaim/ www.assbetel.com.br

A DEUS toda a Honra e Glória.

Nenhum comentário: