segunda-feira, 21 de setembro de 2009

DESCANSANDO NA FIDELIDADE DE DEUS.

Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel. Hebreus 10:23.

É tão bom para as nossas vidas e como nos faz bem pensarmos, sabermos e estarmos certos de que temos um Deus fiel, mesmo nesta hora de mudanças e incertezas. Num mundo cheio de engano, falsidade, desonestidade, precariedade, podemos descansar no fato de que o nosso Deus é fiel. A fidelidade, dentre muitos atributos de Deus, faz parte do seu caráter. Sua fidelidade está unida de forma inseparável aos seus atributos, tais como: amor, santidade, onisciência, onipresença, onipotência, bondade. Isso significa que Ele é fiel porque ama e ama porque é fiel. Também significa que Ele é fiel com justiça e é justo porque é fiel. Nosso Deus e Pai é fiel porque conhece todas as coisas e sabe quem nós somos tendo assim mesmo escolhido nos amar. Isso significa que Ele é fiel porque nunca nos abandona; sua presença está em todo lugar. Deus é fiel a Sua bondade, e é por isso que nenhum dos seus atos tem qualquer resquício de maldade ou de perversidade. Benigno e misericordioso é o SENHOR, tardio em irar-se e de grande clemência. Salmos 145:8.

A infidelidade é um dos pecados mais ressaltado nestes maus dias. Com raríssimas exceções, a palavra de um homem não é mais a sua fiança, nos negócios deste mundo. No mundo social, a infidelidade conjugal ocorre por todo lado, sendo que os laços matrimoniais são desfeitos com a mesma facilidade com que uma roupa velha é rejeitada. Nenhum de nós pode atribuir-se completa imunidade deste pecado terrível: de quantas maneiras temos sido infiéis a Cristo, e à luz e aos privilégios que Deus nos confiou. Como é animador então, que indizível benção é erguer os olhos acima desta ruinosa cena e contemplar Aquele que, só Ele, é fiel, fiel em tudo, fiel o tempo todo. Vamos ler Deuteronômio 7:9. Saberás, pois, que o SENHOR, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e cumprem os seus mandamentos.

A fidelidade é uma das gloriosas perfeições do Seu ser, É como se Ele estivesse vestido com esta perfeição. Sua fidelidade é incomparável, é infalível, é infinita. Não há como Deus deixar de ser fiel, pois significaria negar o seu próprio caráter. Esta qualidade é essencial ao Seu ser; sem ela Ele não seria Deus. Pois, ser Deus infiel seria agir contrariamente à Sua natureza, o que é impossível. Se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo. 2 Timóteo 2:13.

Muito acima de toda compreensão finita está à imutável fidelidade de Deus. Tudo que há acerca de Deus é grande, vasto, incomparável. Ele nunca esquece, nunca falha, nunca vacila, nunca deixa de cumprir a Sua palavra. O Senhor Se mantém estritamente apegado a cada declaração de promessa ou profecia, faz valer cada compromisso de aliança ou de ameaça. Sabem por quê? Leiamos Números 23:19. Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá?

Todos aqueles que nasceram de novo, esses são autênticos filhos de Deus, são homens e mulheres que passaram pela cruz, foram crucificados e mortos com Cristo, com isso estão vivendo hoje uma vida de santidade. Este povo regenerado pode apegar-se a sua promessa, pois, ao contrário dos homens, Deus sempre cumpre o que prometeu em Sua palavra. O nosso Deus é realmente fiel em cumprir suas promessas. Isso deve ser para nós um verdadeiro estímulo em crermos naquilo que Ele disse. Podemos nos agarrar a uma promessa de Deus e confiar que ela se cumprirá. Pois foi o próprio Senhor Jesus quem disse em Mateus 24:35. Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.

Sua Palavra de promessa é certa. Em todas as Suas relações com o Seu povo, Deus é fiel. Pode-se con¬fiar nEle com segurança. Nunca houve alguém que tivesse confiado nEle em vão. Vemos esta preciosa verdade expressa em quase toda parte nas Escrituras, e nós o Seu povo precisamos saber e crer que a fidelidade é uma parte essencial do caráter divino. Esta é a base da nossa confiança nEle. Mas, uma coisa é aceitar a fidelidade de Deus como uma verdade divina, e outra coisa, muito diferente, é agir com base nisso. Deus "nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas", mas nós contamos realmente com o seu cumprimento por Deus? Esperamos de fato que Ele vai fazer por nós tudo que disse que fará? A derrota de muitos "crentes" reside exatamente em sua incredulidade da veracidade das Escrituras Sagradas. As promessas e realidades de Deus serão cumpridas em nós quando cremos de fato. Bem-aventurada a que creu, porque serão cumpridas as palavras que lhe foram ditas da parte do Senhor. Lucas 1:45.

Há ocasiões em nossa vida em que não é fácil, nem mesmo para nós cristãos, crer que Deus é fiel. Nossa fé é provada dolorosamente, nossos olhos ficam toldados pelas lágrimas, e não conseguimos mais encontrar o rumo dos baluartes do Seu amor. Os nossos ouvidos se distraem com os ruídos do mundo, arruinados pelos sussurros ateísticos de Satanás e não conseguimos mais ouvir a doce entonação da voz mansa e delicada do Senhor. Sonhos alimentados foram frustrados, amigos em quem confiávamos falharam conosco, um falso irmão ou irmã em Cristo nos traiu. Vacilamos. Procuramos ser fiéis a Deus, e agora uma trevosa nuvem esconde Deus de nós. Achamos difícil, impossível mesmo, à razão carnal harmonizar a Sua sombria providência com as promessas da Sua graça. Em meio aos momentos mais difíceis de nossa vida, precisamos ouvir Isaías 50:10. Quem há entre vós que tema ao SENHOR e que ouça a voz do seu Servo? Aquele que andou em trevas, sem nenhuma luz, confie em o nome do SENHOR e se firme sobre o seu Deus.

Quando você for tentado a duvidar da fidelidade de Deus, brade: "Para trás de mim, Satanás". Ainda que você não possa harmonizar os misteriosos procedimentos de Deus com as Suas declarações de amor, confie nEIe e aguarde mais luz. Na hora dEIe, certa e boa, Ele fará com que você o veja com clareza. Ele nos diz em João 13:7b. O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois.

Precisamos aprender esperar em Sua misericórdia, pois a seqüência dos fatos demonstrará que Deus não abandonou nem enganou Seus filhos. Por isso, o SENHOR espera, para ter misericórdia de vós, e se detém, para se compadecer de vós, porque o SENHOR é Deus de justiça; bem-aventurados todos os que nele esperam. Isaías 30:18.

A fidelidade de Deus é uma verdade que devemos confessar não somente quando a tranqüilidade nos favorece, mas também quando nos afligirmos sob o castigo mais áspero. Tampouco esta confissão deve ser apenas de boca, mas também de coração. Quando Deus nos fere com a vara da punição, é a fidelidade que a maneja. Reconhecer isso significa que nos humilhamos diante dEle, confessamos que merecemos totalmente a Sua correção e, em vez de murmurar, damos-Lhe graças por isso. Deus nunca nos aflige sem algum motivo. Queridos, problemas e aflições não são apenas coerentes com o amor de Deus empenhado na aliança eterna, mas são partes da sua administração. Deus é fiel não só quando afasta as aflições, mas também é fiel quando no-las envia. Vamos ler juntos Salmos 89:32-33. Então, visitarei com vara a sua transgressão, e a sua iniqüidade, com açoites. Mas não retirarei totalmente dele a minha benignidade, nem faltarei à minha fidelidade.

O castigo não é apenas conciliável com a benignidade amorosa de Deus, mas também é seu efeito e expressão. A mente dos servos de Deus se tranqüilizaria muito se eles se lembrassem de que a aliança de Deus O obriga a aplicar-lhes correção oportuna. As aflições são-nos necessárias porque Ele nos diz: Irei e voltarei para o meu lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face; estando eles angustiados, cedo me buscarão. Oséias 5:15.

Lamentavelmente muitos crentes andam tão inseguros neste mundo a ponto de lhes sobrevir tamanho medo e pavor. A grande maioria das pessoas deste mundo estão morrendo de uma doença terrível chamada "ansiedade". Todos estes males seriam plenamente tratados se depositássemos a nossa confiança no Deus fiel e fossemos apegados a Sua palavra fiel. Tito 1:9. Apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem.

Quando nós ficamos apoiados em Sua palavra fiel, a fidelidade de Deus nos traz segurança. O nosso Deus e Pai em quem confiamos é imutável e consistentemente bom, de forma que não é uma atitude tola depositarmos nossa confiança nele. Por causa disso, aquele que nEle crê vive plenamente seguro, sereno, calmo, confiante, ousado e corajoso. Mas o que me der ouvidos habitará seguro, tranqüilo e sem temor do mal. Provérbios 1:33.

Quero concluir dizendo que quando descansamos na fidelidade de Deus registrada em Sua palavra, teremos a plena certeza de que já fomos salvos, porque a obra da cruz foi perfeita em nossas vidas. Você crê que já morreu com Cristo? Se você ainda não creu, por favor, não procrastine, creia agora mesmo e toma posse da vida eterna. Pois Ele diz: Fiel é esta palavra: Se já morremos com ele, também viveremos com ele. 2 Timóteo 2:11. Amém.

Pr Claudio Morandi.
http://ibpalavradacruz.blogspot.com
A DEUS toda a Honra e Glória.

Nenhum comentário: