quarta-feira, 20 de maio de 2009

ONDE TU ESTÁS?

Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis, e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. Jeremias 29:12-13.

A oração é a ferramenta que nos foi deixada por Deus, a fim de que possamos nos comunicar com Ele sempre que necessitarmos. Antes da entronização do pecado no mundo, Adão gozava livremente da presença do Senhor Deus, com quem mantinha diálogo, assim como diz as Escrituras: "Então ouvindo a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia, esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim. E chamou o Senhor Deus a Adão e disse-lhe: Onde estás?" Gênesis 3:8-9.

Onde estou? É exatamente essa a pergunta que você deve se fazer quando está perdido, longe e separado de Deus em sua vida espiritual, e busca ansiosamente encontrar uma saída para começar de novo, para ter uma nova chance. Como ponto de partida para começar ou recomeçar qualquer coisa, você tem que saber onde está.

O Senhor Deus buscava a presença de Adão e lhe perguntou: "Onde estás?" "Ele respondeu: Ouvi a sua voz no jardim e tive medo, porque estava nu, e escondi-me". Gênesis 3:10 . Neste caso, Adão estava fugindo da presença do Senhor por causa do medo da conseqüência de sua desobediência.

Então, se Deus lhe perguntasse: Onde Você Está? Qual seria sua resposta? Para buscar ajuda e encontrar um novo caminho, é fundamental que você saiba o ponto exato onde se encontra em relação a Deus. Esteja certo de que a única coisa que nos separa de Deus é o pecado. "Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça". Isaías 59:2

Adão necessitava de ajuda, pois, desobedeceu, pecou, e o pecado o separou de Deus, e sem a salvação divina estava fadado à morte eterna, à separação de Deus por toda a eternidade.

Irmãos, se o que nos separa de Deus é o pecado e Deus não nos ouve por causa de nossos pecados, para uma maior compreensão de nossa real posição em relação a Deus, precisamos dar nomes a eles. Hoje é muito comum dar nomes mais aceitáveis aos pecados. Mas utilizar-se destes subterfúgios ou eufemismos para nomear nossos pecados contra Deus, apenas enfraquecem nossas resistências, e nos distanciam ainda mais de Deus e banalizam os danos que os pecados causam em nós.

Quando Jesus falou sobre o Espírito Santo de Deus e seu ministério, deixou bem claro quanto às necessidades do convencimento do homem sobre o pecado, para que este pudesse alcançar a salvação. "E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo". João 16:8. E a primeira delas é a de que o homem tenha a verdadeira consciência do pecado que o separa de Deus e da necessidade de crer em Cristo para se reconciliar com o Pai. Do pecado, porque não crêem em mim; João 16:9. Se a pessoa não entende o que é pecado, certamente não entenderá a necessidade da salvação.

Uma vez conscientes e convencidos do pecado, com o qual nascemos, e da necessidade de reconciliação com o Pai a boa notícia é que Deus já nos providenciou um reconciliador, um Salvador. "Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos salvos por ele da ira. Pois se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida". Romanos 5:8-10

Portanto, salvos pela fé, crendo que fomos incluídos na morte de Cristo, que nossa justificação se deu pelo sangue derramado na cruz e que também fomos partícipes na ressurreição de Cristo, temos paz com Deus. "Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo" Romanos 5:1. Pela fé nessa obra maravilhosa e pela graça salvadora manifestada na pessoa de Cristo "O qual nos tirou das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados" Colossenses 1:13-14, ganhamos a convicção da nossa salvação e, por conseguinte, do restabelecimento da nossa comunhão com Deus.

Agora, reconciliados, temos condição de buscar a Deus de todo o coração. Ele procura aqueles que o coração seja todo Dele. "Pois os olhos do Senhor passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dele". 2ªCrônicas 16:9a.

Da mesma forma como fez com Adão, o Senhor Deus continua fazendo conosco, nos indagando incansavelmente todos os dias: Onde você está? Porém, mesmo Cristo tendo arrancado o pecado que nos levava à perdição eterna, e nos tendo feito nascer de novo pela fé, cremos que alguns fatores podem ainda impedir nossa comunhão de todo o nosso coração com o Senhor. Por ex.: compromissos, obrigações, preocupações, circunstâncias, atividades na igreja, que têm até uma conotação de "prioridade", podem estar nos impedindo de ouvir a Sua voz, ou, em oração, de clamar por Sua ajuda, porque nosso coração não esta Nele.

Veja o exemplo de Moisés, no Livro de Êxodo, capítulo 18, dos versos 15 a 27, o qual se encontrava muito atarefado e cansado atendendo a todo o povo de Deus para resolver as questões que havia entre eles, foi visitado por seu sogro que lhe disse:– "...Não é bom o que fazes. Totalmente desfalecerás, assim tu como este povo que está contigo; porque este negócio é mui difícil para ti; tu só não o podes fazer. Ouve agora minha voz, eu te aconselharei, e Deus será contigo..." Êxodo 18: 17b, 18 e 19a. Jetro também era um homem temente.

Moisés estava "perdido" em seus compromissos e tão afundado em seu trabalho, que seu sogro chegou a temer por sua saúde. E em outras palavras Jetro disse: "Peça ajuda". Quem poderia dizer que não era bom o que Moisés fazia? Era muito bom para o povo, mas não era bom para si mesmo. A verdade é que uma aparência cansada e preocupada geralmente significa: "eu sou teimoso demais para diminuir o ritmo" ou "eu sou inseguro demais para dizer não" ou " eu sou bom demais para permitir que alguém faça no meu lugar" ou "eu sou muito orgulhoso para pedir ajuda."

Se o mundo e seus valores o estão deixando esgotado e abatido e se você está percebendo que está sendo engolido e que seu cansaço o está impedindo de orar, quero dizer que nem tudo está perdido. Deus gosta muito de nos ouvir dizer: Senhor ajude-me.

Nem só estas coisas amorais nos afastam da comunhão com o Senhor. Não se enganem irmãos, o nosso pecado faz nos esconder da presença do Senhor, assim como fez Adão. O nosso coração é enganoso e não se iludam o Senhor conhece nossas intenções mais profundas. "Enganoso é o coração, mais que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, e provo a mente, e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos, e segundo o fruto de suas ações". Jeremias 17:9-10.

Como vai a sua comunhão com Deus? E a sua dependência no senhorio do Nosso Senhor Jesus Cristo? Não é hora de pedir ajuda? Para que busquemos ao Senhor de todo coração precisamos da comunhão do Filho para nos atrair ao Pai. O Filho nos dirá: "Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. Mateus 6:34. Ele nos liberta do que o mundo nos diz: "Prove isso para eles! Você pode fazer isto... e você não precisa de ajuda de ninguém".

O resultado é a impaciência, a irritação, a raiva e o stress. Cada vez menos risos, menos alegrias, mais horas longas de trabalho e menos tempo para a comunhão com o Senhor, poucos momentos preciosos (se houver algum) de oração e meditação.

Podemos viver no mundo, mas não pertencemos a ele e nem devemos nos deixar envolver por seus valores. A oração de Jesus em favor de seus discípulos foi bem clara: "Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal". João 17:14-15.

Somos forasteiros e peregrinos neste mundo, e embaixadores de Cristo Jesus aqui na terra. E, se somos de Cristo, podemos confessar, assim como Paulo confessou: Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Gálatas 6:14.

Onde tu estás? Onde está o teu coração? É essa a diferença para se encontrar a saída, o caminho para o novo, para o recomeço, ou, até mesmo para o nascer de novo, caso você ainda não tenha essa certeza. E se esse for o caso, a solução é bem fácil. A Palavra de Deus nos ensina: "...Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação". Romanos 10:9-10.

Então, aprendemos que com o coração se crê para nascer de novo – salvação - e com o coração se busca em oração a face do Senhor e Ele o ouve – reconciliação, porque "Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito oprimido." Salmos 34:18

Irmão Mario Rocha Filho.
A Deus toda a Honra e Glória.

Nenhum comentário: