segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

A SANTIDADE PROMETIDA.

Disse mais o Senhor a Moisés: Fala a toda a congregação dos filhos de Israel e dize-lhes: Sereis santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo. Levítico 19:1 e 2.


Deus é o único que possui plena e total santidade. A Bíblia afirma que Deus é santo, também afirma que o homem é pecador e está separado de Deus: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Romanos 3:23. Este homem pecador está sob o comando do maligno: Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no maligno. 1 João 5:19. O homem está separado de Deus pelo seu pecado e vive governado pelas leis do maligno, do pecado e da morte, não pode ter uma vida de santidade, a menos que o Deus santo por sua graça venha produzir santidade neste homem. Mas pela graça de Deus sou o que sou. 1 Coríntios 15:10. Nos alegramos ao saber que Deus criou o homem para ter comunhão com ele. Embora o pecado tenha tornado o homem um ser caído, Deus coloca em ação o seu plano de redenção do homem para que seu propósito se cumpra. Eu sei que tudo podes; nenhum dos teus planos pode ser impedido. Jó 42:2.

Sendo Deus poderoso em santidade, ele não se contenta em ver sua criação dominada pelo pecado, e estabelece uma lei que vem exigir a morte daquilo que causou a morte da sua criação: Portanto, visto que os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo. Hebreus 2:14. Há uma lei que exige a morte do pecador, e a justiça de Deus fiscaliza o cumprimento desta lei, para que o homem possa experimentar a santidade que procede do Deus santo: A alma que pecar, essa morrerá. Ezequiel 18:20a. Somente pelo cumprimento da lei é que a justiça de Deus fica satisfeita e o réu livre da condenação. A justificação precede a santificação, portanto se faz necessário que o pecador morra, seja justificado, para então ser santificado: Porque aquele que está morto está justificado do pecado. Romanos 6:7. E ainda em Hebreus 2:11: Tanto o que santifica, como os que são santificados, vem todos de um só. Por esta causa Jesus não se envergonha de lhes chamar irmãos. Deus quer ser exaltado em nossas vidas, mas isto só é possível se a justiça estabelecer a santidade em nosso viver: Mas o Senhor dos exércitos é exaltado pelo juízo, e Deus o santo, é santificado em justiça. Isaías 5:16. É pela morte de Cristo que nós somos justificados: E de tudo o que pela lei de Moisés, não pudestes ser justificados, por ele é justificado todo aquele que nele crer. Atos 13:39. E ainda em Romanos 5:1: Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.

Deus nos inclui juntamente com Cristo para que num só ato de justiça tenhamos garantida a nossa santidade. Em Hebreus 10:10 e 14: É nessa vontade que temos sido santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo, feito uma vez para sempre. Pois com uma só oferta tem aperfeiçoado para sempre os que estão sendo santificados. Deus não exige santidade do homem, pois ele sabe muito bem que o homem não possui condições para produzir santidade, ao contrário, ele nos imputa santidade mediante o sacrifício de seu filho Jesus Cristo. Em 1 Tessalonicenses 5:23: O mesmo Deus de paz vos santifique completamente, e todo o vosso espírito, alma e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

Na morte de Cristo somos feitos justos, ao morrermos juntamente com ele. Deus quer a nossa santificação, porem não é possível a santificação da velha vida adâmica, ela é incorrigível. Seria inútil tentar santificá-la, pois o todo poderoso não faz investimento para não obter sucesso, todo o seu empreendimento tem como base o seu conselho, seu propósito e sua vontade. Em Efésios 1: 4 a 6 lemos: Pois nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito da sua vontade, para louvor e glória da sua graça a qual nos deu gratuitamente no amado. Portanto não há santificação sem que antes tenhamos passado pela cruz. Santificação é a vida de Cristo se manifestando cada dia de forma mais abundante em nosso viver. Santificação é um processo crescente em que o santo vai ficando cada vez mais santo com a vida santa de Cristo Jesus. Precisamos crer que não é possível a manifestação da vida de Cristo sem que haja a morte da velha vida do pecado. A causa do fracasso de muita gente no processo de santificação é que querem recebê-la trazendo consigo o que não pode ser santificado, a velha vida de pecado, ou seja, querem ter comunhão com o Senhor, mas sem passar pela morte na cruz com o Senhor, isto é impossível, é o que lemos em Lucas 14:27: Qualquer que não tomar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo. Cruz é lugar de morte, portanto tomar a sua cruz como diz o Senhor Jesus é render-se ao fato de que precisamos morrer, para que na ressurreição com Cristo possamos ganhar a sua vida que é santa, e naturalmente vai produzir em nós a santidade que o Pai deseja que tenhamos para a sua glória, e também, demonstrar a todos as riquezas da sua graça, como está escrito em Efésios 2:7: Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça, pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.

Inútil será para qualquer pessoa tentar chegar ao reino de Deus sem primeiro passar pela cruz, porque o Senhor Jesus afirma que ninguém pode entrar no seu reino sem o novo nascimento: Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que quem não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. João 3:3. E não há novo nascimento sem a morte do pecador na cruz com Cristo. Afinal, o sacrifício de Cristo realizado na cruz teve como finalidade a morte da humanidade, pois Jesus não precisava morrer, ele não tinha pecado. Encontramos esta verdade que nos constrange em 2 Coríntios 5:14: Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: Um morreu por todos, logo todos morreram.

Damos graças a Deus pela nossa morte em Cristo, pois ele nos deu a vida de seu Filho e nos fez santo. Evitar a cruz é um velho projeto do diabo, que por várias vezes tentou impedir que Cristo fosse para cruz, pois ele sabia que lá Deus trataria com o nosso maior problema, a natureza do pecado, a fonte geradora da rebeldia contra Deus. Vejamos em Lucas 23:13 a 16: Convocando Pilatos os principais sacerdotes, os magistrados e o povo, disse-lhes: Vós me trouxestes este homem como pervertedor do povo. Examinando-o na vossa presença, nenhuma culpa, das de que o acusais, acho nele. Nem mesmo Herodes, pois o mandou de volta para nós; como vedes, este homem nada fez que mereça a pena de morte. Portanto, eu o castigarei e o soltarei. O que percebemos neste texto, é uma idéia de satanás na intenção de evitar que a obra da cruz fosse consumada. Não foi possível, graças a Deus. Mas esta idéia ainda existe, sendo atuante em pessoas que tentam viver uma vida de santidade sem antes terem passado pela morte para o pecado. Em Romanos 6:7: Pois quem está morto, está justificado do pecado. Na morte com Cristo perdemos a vida do pecado, ou seja, a natureza adâmica. Lemos em Romanos 6:1 e 2: Que diremos pois? Permaneceremos no pecado para que a graça aumente? De modo nenhum. Nós que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Na ressurreição com Cristo, ganhamos a vida de santidade. Em 2 Timóteo 2:11: Fiel é esta palavra: se já morremos com ele, também com ele viveremos. E ainda em Romanos 1:4 e 6:5: E que com poder foi declarado Filho de Deus segundo o Espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos, Jesus Cristo, nosso senhor - porque, se temos sido unidos na semelhança da sua morte, certamente também o seremos na semelhança da sua ressurreição. Assim como as más companhias influenciam para o mal: 1 Coríntios 15:33: Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes.

Assim a companhia com um Deus santo produz santidade no nosso viver. Somos regenerados por meio do sacrifício de Jesus Cristo, para que sejamos portadores de uma natureza de santidade. Em 2 Pedro 1:4: Deste modo ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo. Este é o propósito da escolha feita por Deus na nossa vida: Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o principio para a salvação, mediante a santificação do Espírito e a fé na verdade, e para isso vos chamou pelo nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo. 2 Tessalonicenses 2:13 e 14.

Deus nunca exigiu santidade, mas em Cristo ele proveu as condições para que a santidade seja uma realidade pratica na vida de quem profere o nome do Senhor. Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento; porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo. 1 Pedro 1:15 e 16. É um absurdo pensar que se pode crer e até pregar que aquele que foi salvo pela graça, ainda tenha que conviver com a prática do pecado, isto é negar o poder de Cristo, a suficiência da obra da cruz e a plenitude da graça, pois a palavra de Deus jamais se propôs a sustentar tal loucura (heresia), pelo contrário, encontramos em toda as escrituras um fundamento de Deus que nos dá pleno descanso e gozo de uma vida de santidade crendo no Senhor, em 2 Timóteo 2:19 lemos assim: Todavia, o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome do Senhor aparte-se da injustiça. É Deus que com seu caráter santo e poderoso nos garante a vida santa: Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. 2 Pedro 2:9. Isto não é merecimento, nem retribuição a qualquer ato que possamos praticar, pensando estar agradando a Deus, isto é graça, isto é a vontade de Deus: Porque essa é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação. 1 Tessalonicenses 4:3a.

O Deus santo enviou o seu santo Filho Jesus Cristo, para na cruz fazer a melhor de todas as trocas, levando em seu corpo as nossas transgressões, iniqüidades e castigo para nos dar sua vida: Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Isaías 53:5. E ainda em Efésios 2:14a: Pois ele é a nossa paz. Tudo isto para poder se relacionar com pessoas santas. Uma vida regenerada é uma vida santa, e sem santidade ninguém verá o Senhor: Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. Hebreus 12:14. Que o Deus de toda graça nos dê graça suficiente para levarmos por toda parte o morrer de Jesus e a vida de Jesus se manifeste em nossos corpos mortais, para que Deus seja glorificado e possamos comparecer perante Ele como igreja santa e gloriosa, sem mancha, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível, Efésios 5:27. Em nome do Senhor Jesus Cristo, amém.
A Deus toda a Honra e Glória.
Estraido do site:www.palavradacruz.com.br(Londrina PR).
Pr Oséias freitas.

Nenhum comentário: